Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/07/16 às 18h32 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Testagem de hepatite foi feita em cerca de 150 pessoas na Feira do Guará

COMPARTILHAR

Objetivo é identificar casos da doença, que pode causar cirrose e câncer

BRASÍLIA (15/7/16) – ?? Aproximadamente 150 pessoas fizeram testes de hepatite B e C, nesta sexta-feira (15), na Feira do Guará, durante evento promovido pela Secretaria de Saúde em alusão ao Julho Amarelo, período destinado ao combate às hepatites virais. ??

?I?nfectologista da Secretaria de Saúde, José David Urbaez destacou que o principal foco é o tipo C da doença, já que a maior parte das pessoas infectadas desconhece a contaminação justamente pela ausência de sintomas. Com isso, a projeção é de que existam entre 25 mil e 30 mil pessoas com a patologia em Brasília?.

“A hepatite é uma doença silenciosa. Os pacientes só apresentam alguma manifestação quando está em um estágio muito avançado, o que significa ter cirrose hepática, que é um quadro irreversível, ou quando se desenvolver o câncer de fígado, uma doença altamente fatal”, alertou o infectologista.

David Urbaez também ressaltou que quanto mais precoce for o tratamento, maiores são as chances de ser bem-sucedido, já que pode diminuir a incidência de complicações.

“Nesse momento, temos uma imensa quantidade de pessoas com casos avançados da hepatite C e não sabem. Por isso, temos que procurar portadores do vírus em todos os lugares”, completou o profissional, ao alertar que a Secretaria de Saúde passou a oferecer, desde o ano passado, as doses de novos medicamentos adquiridos no exterior, que possuem mais de 90% de chance de cura.

Adalgisa de Sousa, 51 anos, foi uma das pessoas atendidas pela equipe de saúde para fazer a testagem. “Meus testes tiveram bons resultados. Há um ano fiz essa avaliação e agora queria confirmar se está tudo certo. Já vi muita gente morrer por causa dessa doença”, disse.

Outro paciente que teve o exame negativo para as doenças foi Ambrósio Sobrinho, que aos 70 anos nunca tinha realizado o teste. “Resolvi passar aqui para tirar a dúvida. Caso as pessoas tenham a doença, tem que buscar o tratamento”, finalizou.

A ação foi realizada em parceria com a Sociedade Brasileira de Infectologia, Sociedade de Infectologia do DF, Secretaria de Saúde do DF e ONG Candangos da Esperança.

DOENÇAS – O Ministério da Saúde alerta que as hepatites podem ser causadas por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. A pessoa infectada pode apresentar cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Porém, a doença é silenciosa e nem sempre apresenta sintomas.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E. Os danos mais graves podem ser cirrose e câncer. Confira abaixo quais são as formas de contágio:

– Fecal-oral: condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E);
– Transmissão sanguínea: praticou sexo desprotegido, compartilhou seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam (vírus B,C e D);

– Transmissão sanguínea: da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B,C e D)

PROGRAMAÇÃO

Serviço 'Julho Amarelo' – BRASÍLIA – DF

• 28 de julho
? – Dia Mundial do Combate às Hepatites Virais?
Teste rápido para Hepatite B e C e divulgação da luta contra as hepatites virais.
Horário: 8h às 13h.
Local: Planaltina do DF

• 29 e 30 de julho
Teste rápido para Hepatite B e C e divulgação da luta contra as hepatites virais.
Horário: Das 10 às 18 horas
Local: Granja do Torto-Brasília – Moto Capital (2ª maior encontro de moto clubes da América Latina)