Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/08/13 às 17h22 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Unidade Mista da Asa Sul atende 2.500 pacientes com HIV e Aids

COMPARTILHAR

Serviço também oferece atendimento especializado em hanseníase, tuberculose, diabetes e hepatites virais

A Unidade Mista de Saúde da Asa Sul é hoje o maior serviço de atendimento ambulatorial especializado para portadores do vírus HIV e Aids do Distrito Federal e a única referência para tratamento de crianças com a síndrome. Atualmente há 2.500 pacientes em tratamento na unidade – 120 menores de idade.

“No local, os pacientes portadores do vírus HIV e Aids recebem acompanhando multiprofissional e tem acesso aos medicamentos antirretrovirais e para as doenças oportunistas”, destaca a gerente da unidade, Leonor de Lannoy Tavares.

Além do acompanhamento aos portadores de HIV e Aids, a unidade oferece atenção especializada de média complexidade aos pacientes com tuberculose, hanseníase, diabetes dependentes de insulina e dispõe do Serviço de Tratamento Assistido para pacientes com hepatites virais . Em 2012, a Unidade Mista realizou 44.218 consultas.

A unidade, que possui 102 servidores, também presta atendimento a pacientes vítimas de violência sexual, exposição sexual consentida e de acidentes ocupacionais procedentes de qualquer região do DF e Entorno, além de servir como polo de capacitação e treinamento nas diversas áreas da saúde do DF e dos estados.

Leonor Tavares, explica que a unidade tem um perfil diferenciado e se esforça para garantir atendimento integral ao paciente. “Quando um portador de hepatite, por exemplo, chega aqui, é acolhido pela equipe e recebe todas as orientações necessárias para o tratamento, incluindo o agendamento de exames e consultas”, informa.

Unidade mais antiga do Plano Piloto
Localizada na 508/509 da Asa Sul, é a mais antiga unidade de saúde do Plano Piloto, inaugurada em 1959, como Posto de Saúde de Brasília para atender os trabalhadores da construção da nova capital portadores de tuberculose e hanseníase. Em 1981 foi inserida, como Centro de Saúde 1 de Brasília no novo plano de saúde, que na época se implantava. Em 1997, foi reformado e passou a se chamar Hospital Dia, ampliando o atendimento para portadores de HIV e doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Em 2001, voltou a ser uma unidade básica de saúde, passando a se chamar Unidade Mista de Saúde da Regional Sul, sem perder a característica de referência para portadores de HIV, DST, tuberculose, hanseníase e os serviços de apoio já implantados. A partir daí assumiu novas atribuições como referência do DF para portadores de diabetes e hepatites virais da SES.

Em 2003 a unidade deu início às atividades multiprofissionais para prevenção de incapacidades e reabilitação de pacientes acometidos pela hanseníase. “Ao longo dos anos a unidade vem incorporando novos técnicas de tratamentos e exames”, observa Leonor. Segundo ela, neste ano, por exemplo, o serviço de hepatites iniciou a aplicação dos inibidores de proteases e realização de elastografia hepática, método de exame diagnóstico, não invasivo, para detectar grau de fibrose hepática, em substituição (alguns casos) da biópsia hepática.

Celi Gomes

Leia também...