Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/06/15 às 14h28 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Bactérias multirresistentes

COMPARTILHAR

Entenda a situação e fique tranquilo

BRASÍLIA (9/6/14) – A Secretaria de Saúde do DF esclarece à população que não há motivo para pânico em relação à existência de bactérias nos hospitais. Os casos nas unidades de saúde do DF são endêmicos, ou seja, não estão acima do esperado pela pasta e estão sendo acompanhados de perto. Mas se você ainda tem dúvidas, entenda a situação e fique tranquilo.

Situação de surto: acontece quando há um número acima do esperado de pacientes infectados;

Controle endêmico: número de casos existentes numa instituição acompanhados pelos Núcleos de Controle de Infecção e pelas equipes assistenciais de cada hospital público e particular, que não estão acima do esperado conforme os dados de vigilância.

Notificação de paciente infectado: só é obrigatória em casos de surto. Isto é: os surtos nos hospitais públicos e privados precisam ser obrigatoriamente notificados à Anvisa e ao Ministério da Saúde, conforme legislação federal e estadual. Até o momento, não foram necessárias notificações junto aos órgãos competentes.

Núcleos de Controle de Infecção: órgãos locais obrigatórios de cada hospital que realizam, diariamente, o monitoramento e controle dos casos colonizados e infectados.

Colonizados x infectados: o paciente colonizado não desenvolve a doença infecciosa, mas pode ser agente de disseminação do microrganismo. O infectado é o paciente doente em decorrência da bactéria e está em uma situação clínica vulnerável ocasionada por outras doenças.

O que são precauções/isolamento? Para que servem? São medidas especiais que os hospitais aplicam quando os pacientes são portadores de bactérias resistentes e outras doenças infecto-contagiosas para evitar a disseminação para outros pacientes e profissionais lotados no hospital através de secreções ou contato direto. O motivo de precaução mais comum nos hospitais é por bactérias resistentes.

O que são bactérias multirresistentes? São microorganismos resistentes a vários grupos de antibióticos. Na maioria das vezes, apenas fazem parte da flora (colonização) dos pacientes enquanto internados e ocasionalmente, podem invadir e causar infecção.

Quem adquire bactéria multirresistente? Usualmente, pacientes idosos, portadores de doenças crônicas como diabetes, AIDS, doenças malignas, que já usaram antibióticos e que estão com vários procedimentos invasivos como sondas, cateteres, drenos e outros.

Quem transmite bactérias resistentes para outros pacientes? São as pessoas que tocam nos pacientes com estas bactérias e, em seguida tocam em outros sem antes higienizar as mãos.

A bactéria resistente quando causa infecção tem tratamento? Na maioria das vezes ainda sobram algumas opções de antibióticos. Vale ressaltar que nem todos os pacientes precisarão de antibióticos porque a bactéria está só colonizando sem causar infecção.