Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/06/20 às 11h25 - Atualizado em 25/06/20 às 13h05

Bancos de Leite promovem campanha para arrecadar potes de vidro

Recomenda-se o pote de café solúvel, ou algum no mesmo modelo, para melhor condição de armazenamento do leite

 

GUILHERME PEREIRA, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde

Os Bancos de Leite Humano (BLH) do Distrito Federal estão coletando potes e frascos de vidro de 150 ml e 300 ml para o armazenamento do leite materno. A campanha para a doação desses utensílios é permanente e esta pode ser feita em qualquer um dos 12 pontos do Banco de Leite ou nos postos de coletas nos hospitais da rede pública.

 

Apenas potes de vidro com a tampa plástica podem ser utilizados, pois para ser pasteurizado, o leite precisa ser aquecido a 62,5º C por 30 minutos. Os recipientes plásticos não suportam este aquecimento. Recomenda-se também o pote de café solúvel, ou algum no mesmo modelo, para melhor condição de coleta e armazenamento do leite, devido à sua boca mais larga.

 

Potes com o fechamento a vácuo, como os de azeitona ou extrato de tomate, também não poderão ser utilizados, pois além do fechamento inadequado, a tampa de metal pode contaminar o leite, como explica a coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno, Miriam Santos. “Uma vez abertas, essas tampas de potes a vácuo oxidam e podem contaminar o leite. Por isso, insistimos que as tampas devem ser de plástico e livres de BPA (bisfenol A)”, explica a médica.

 

Além da doação dos potes, lactantes que desejarem compartilhar o leite materno podem se cadastrar pelo site do programa Amamenta Brasília e no telefone 160 opção 4. O site da Secretaria de Saúde também fornece todas as informações para mães que desejam doar. A coleta é feita no próprio domicílio da doadora pelo Corpo de Bombeiros do DF, a rota de coleta também está disponível no site do BLH.

 

“Toda mulher que esteja amamentado é uma potencial doadora de Leite Humano, um pote de 300 ml pode alimentar até 10 bebês”, complementa Miriam que também ressalta que, apesar da pandemia do novo coronavírus, a coleta de leite sempre foi feita seguindo os devidos protocolos de higiene.

 

Devido à pandemia, o BLH também está utilizando todos os canais virtuais abertos para atender e orientar as doadoras, inclusive por videochamada, se for necessário.

 

No último ano, o Distrito Federal possuía 6.278 doadoras de leite cadastradas, que beneficiavam 14.274 recebedoras de leite humano. Mais de 17 mil litros foram coletados no último ano.