Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/06/20 às 11h29 - Atualizado em 8/06/20 às 11h36

Bancos de Leite do DF comemoram aumento de doações em maio

COMPARTILHAR

 

O DF conseguiu reduzir o déficit de 30%, que ocorria desde janeiro

 

ÉRIKA BRAGANÇA, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Mariana Raphael/Arquivo SES

As dificuldades em razão da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) não desestimularam a solidariedade das mamães em dividir o leite materno com os pequenos que mais precisam do alimento. As doações nos Bancos de Leite Humano (BLH) do Distrito Federal aumentaram em maio – mês alusivo à importância da doação de leite materno, comemorado mundialmente no dia 19 de maio. A rede BLH da Secretaria de Saúde conseguiu a captação de 1,7 mil litros de leite para alimentar bebês internados na neonatologia das maternidades do DF. Foram alimentados mais 120 bebês e capacitadas mais 178 mamães lactantes para o programa em relação ao mês de abril passado.

 

Foram as próprias doadoras que ligaram nas unidades ou na Ouvidoria da Secretaria de Saúde (160), e se cadastraram pelo site Amamenta Brasília. Os pacientes beneficiados são crianças internadas nas unidades neonatais que, por algum motivo, e neste momento, não podem receber o leite das suas mães. Com isso, o Distrito Federal conseguiu diminuir o déficit de 30% nos estoques, existente desde janeiro, quando registrou o pior número dos últimos quatro anos com apenas 1,1 mil litros coletados.

 

Parte desta conquista deve-se à união da comunicação e parceiros do programa. Num ano atípico por conta da Covid-19, toda a mobilização aconteceu de forma virtual e pela mídia off-line. Foram conferências nacionais on-line, lives com as unidades e eventos promovidos pelo aplicativo WhatsApp dos grupos de cada banco de leite nas regiões. A coordenadora da Rede de Bancos de Leite do Distrito Federal, Miriam Santos, agradece aos apoiadores e a rede de informações que aconteceu por meio das redes sociais.

 

“A palavra é gratidão às mamães que atenderam ao nosso chamado. Não posso deixar de ampliar esse agradecimento a todos os servidores envolvidos nas nossas unidades e parceiros como o Corpo de Bombeiros do DF, Rotary Club e Lions Club, por exemplo. Temos ainda as diversas matérias produzidas pela nossa Assessoria de Comunicação que ajuda a pautar as emissoras, que prontamente atenderam ao nosso apelo. O nosso pedido ainda continua porque, em relação à queda em janeiro, ainda ficou um déficit de 5% e estamos correndo para zerar isso”, ressaltou Miriam.

 

REFORÇO – Este ano, o BLH, além do aumento na oferta do alimento ideal para os bebês, comemora a doação de 14 carros exclusivos para o programa pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF.  Mais de mil camisetas para crianças foram distribuídas às mamães que fizeram a doação e eram ativas no mês de maio. Essa lembrança ocorreu graças a doação da Fábrica Social da Secretaria de Educação do DF.

A Rede Brasileira de Bancos de Leite da Fiocruz/Ministério da Saúde ainda homenageou o programa do DF produzindo um vídeo comemorativo com a equipe e doadoras. O Distrito Federal é reconhecido como a Capital Brasileira dos Bancos de Leite Humano, sendo referência na forma de trabalhar a doação de leite para o Brasil e no âmbito mundial.

 

PARA DOAR – Para doar leite, as interessadas devem ligar no telefone 160, opção 4, ou cadastrar diretamente pelo site Amamenta Brasília. Para que os estoques não caiam, os bancos de leite têm realizado atendimento com horário marcado, por WhatsApp, por vídeochamadas, e atende quem chega no local sem horário marcado, já que a principal função dos bancos de leite é acolher e incentivar as mulheres a amamentarem. Para entrar em contato e conhecer mais sobre o programa, acesse a página do Banco de Leite com os contatos das unidades.

 

DEVOLUÇÃO E DOAÇÃO – Às mamães é solicitado que, ao deixarem de doar, e estando com os potes de doação, se possível devolvê-los. A solicitação da devolução pode ser feita ligando para a Ouvidoria, que a equipe irá buscá-los na residência da doadora.

 

A unidade está com o estoque de frascos reduzido e aguarda a finalização da licitação para a compra do material. O setor também aceita doações do produto – é preciso ser de vidro e possuir a tampa de plástico. A devolução também pode ser feita diretamente em uma das unidades com o serviço.