Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/04/21 às 18h41 - Atualizado em 26/04/21 às 19h27

Busca por pré-natal cresce 9,2% na pandemia

Teleatendimento foi adotado no DF como medida de incentivo ao acompanhamento de gestantes e puérperas

 

AGÊNCIA BRASÍLIA

 

Devido a pandemia do novo coronavírus, os atendimentos de pré-natal reduziram 64% no Brasil, conforme dados apresentados pelo Ministério da Saúde. No entanto, no Distrito Federal, o cenário foi bem diferente: as consultas aumentaram 9,2% em 2020 se comparado com o ano de 2019.

 

Nos últimos dois anos, mais de 358 mil mulheres tiveram assistência. Para evitar que gestantes sejam infectadas pela covid-19, a Secretaria de Saúde implementou uma série de medidas a fim de evitar a contaminação de grávidas e puérperas durante os atendimentos.

 

Atendimento a gestante (pré-natal) na Atenção Primária – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A técnica de saúde feminina na atenção primária de saúde, Viviane Albuquerque, explica que além das recomendações de segurança, também foi adotado o teleatendimento. “Foi um serviço bastante utilizado para evitar que elas saíssem de suas casas e fossem até as UBS [unidades básicas de saúde], só em casos estritamente necessários”, comenta.

 

Viviane ressalta a importância de as grávidas continuarem fazendo o atendimento médico. “O pré-natal tem o objetivo de acompanhar o desenvolvimento da gestação para prevenir eventos adversos para a mãe e o bebê”, afirma. “É uma forma de garantir que a gravidez ocorra de forma tranquila, que o neném nasça no período determinado, evitando partos prematuros”, informa.

 

Durante as consultas, as gestantes realizam exames, principalmente no primeiro encontro com a equipe médica. “Precisamos saber se ela tem alguma comorbidade e necessita de mais atenção, caso a gravidez seja de risco. Caso não, a cada trimestre há exames específicos para verificar o crescimento do abdômen, ganho de peso, como ela está se adaptando psicologicamente, entre outros”, finaliza.

 

Pesquisador financiado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAP-DF), o médico André Morais Nicola reforça a importância de as grávidas manterem o isolamento social. “Assim como os outros cuidados, como o uso de máscara e álcool gel. Os protocolos continuam sendo de extrema importância para evitar a contaminação da doença”, salienta.

 

Onde receber atendimento

 

O atendimento de pré-natal é feito nas 170 unidades básicas de saúde (UBS). Os locais foram preparados para receber as pacientes, sem as colocarem em risco. “Cada unidade decide de que forma as consultas serão feitas, se será pela manhã ou à tarde. Assim que a pessoa chega, a temperatura é aferida e há separação dos infectados pela covid-19. Todos os profissionais usam os equipamentos de segurança e higienizam o consultório a cada consulta”, explica Viviane Albuquerque.

 

Para ser atendido, basta levar um documento de identificação com foto, o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e, se possível, um comprovante de residência.