Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/10/16 às 20h51 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Caminhoneiros participam de ação de saúde na BR 080

COMPARTILHAR

Além de orientação sobre prevenção, foram feitos exames de rotina, como teste de HIV e de visão

BRASÍLIA (19/10/16) – A sinalização do agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na estrada, indicando a obrigatoriedade da parada dos caminhões, induzia a maioria dos motoristas a acreditar que se tratava de mais uma blitz convencional. Mas, logo, a preocupação com alguma irregularidade no veículo seria substituída pela ansiedade sobre outro tipo de avaliação: a da situação a respeito da sua própria condição de saúde.

A cena descrita acima ilustra o cenário vivenciado pelos mais de 120 caminhoneiros que participaram dos Comandos de Saúde nas Rodovias na quarta-feira (19/10), às margens da BR 080, na sede da Associação dos Produtores Rurais de Brazlândia – uma ação desenvolvida em parceria pelo SEST/SENAT, PRF e o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), da Secretaria de Saúde do DF (SES/DF), para orientar os motoristas profissionais sobre cuidados preventivos com a saúde e realizar exames no próprio local.

A mobilização é realizada quatro vezes ao ano em rodovias de todo o país e, desde 2006, já atendeu mais de 90 mil motoristas. “Uma vez que a PRF define a rodovia para a promoção do evento, o Cerest movimenta as equipes da região de saúde específica para propiciar na data o máximo possível de serviços de saúde aos motoristas”, esclarece a enfermeira Célia Regina Pires, que descreve com satisfação a longa lista de ações oferecidas.

“A demartologista do Cerest identifica possíveis sinais de câncer de pele causados por exposição ao sol, os médicos do Programa de Saúde da Família fazem a avaliação clínica, testes rápidos para detecção do HIV, sífilis e hepatite, medição da pressão arterial e glicemia, exames de acuidade visual, auditivos, medidas de peso e altura, prevenção à dengue, zika e chicungunha, enfim, um extensa avaliação que pode contribuir de forma decisiva para a melhoria dos indicadores de saúde dos condutores”, assegura a enfermeira.

CONSCIENTIZAÇÃO – O motorista André Luiz Rodrigues, morador do DF, contratado por uma empresa de transportes que faz fretes por todo o Brasil, é cliente contumaz do projeto. “Sempre que vejo o pessoal do Comandos em Saúde sinalizado para a gente, fico satisfeito. Parei várias vezes em outros estados e sempre tive um ótimo atendimento. Agora, a médica descobriu uma pinta nas minhas costas e já me encaminhou para outros exames. Tem muito motorista que, se não fosse o pessoal da PRF não parava, mas acho que bobo é quem não para”, pondera.

Mas a consciência demonstrada por ele sobre os cuidados da saúde não é comum na categoria. “O público masculino, de uma forma geral, é negligente com a realização de exames periódicos de prevenção. E esse problema ainda é agravado pelas condições itinerantes de trabalho dos motoristas e pela baixa qualidade da alimentação. Projetos como o Comandos em Saúde são uma oportunidade para a aferição da sua saúde, para a difusão de ações preventivas e, consequentemente, para a redução de acidentes de trânsito”, pondera Célia Pires.

A opinião é compartilhada pelo agente da PRF, Rafael Guedes. “Nós paramos os veículos e os motoristas acham que é para verificação de documentação e equipamentos e, quando descobrem que é para exames, muitos não querem fazê-los, pois não é obrigatório. No início, os que decidem fazer mostram alguma resistência, mas, quando recebem o atendimento, saem muito satisfeitos. Frequentemente, vemos acidentes provocados por morte súbita, que poderiam ser evitados com simples exames de prevenção, como os do Comandos da Saúde”.

Do total de motoristas atendidos pelo projeto no DF, 55% são moradores locais. Os que tiverem quaisquer alterações verificadas nos exames são encaminhados para a unidade de saúde mais próxima da sua residência, como é o caso do caminhoneiro André Rodrigues, que filosofa: “a carga que eu carrego no meu caminhão baú não estraga, mas, se eu não me cuidar, com certeza a minha saúde vai estragar”.

Veja as fotos aqui