Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/05/21 às 20h07 - Atualizado em 19/05/21 às 20h07

Caps AD II do Guará promove oficina de origami e roda de conversa em comemoração à Semana da Luta Antimanicomial

COMPARTILHAR

Também ocorreu seminário virtual promovido pelo Caps AD de Ceilândia e a EAPSUS

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Em função da Semana da Luta Antimanicomial, as equipes de vários Centros de Atenção Psicossocial (Caps) do Distrito Federal estão realizando atividades diversas para abordar o tema.

Nesta quarta-feira (19), a equipe do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas II do Guará (Caps AD II) realizou uma oficina de origami com os pacientes que passaram pela unidade pela manhã.

 

Foto: Divulgação/SES-DF

“Fizemos uma oficina de origami, onde conseguimos trabalhar com os pacientes a coordenação motora, a imaginação, trabalha a constância, melhora a memória e a paciência. Então, é importante trabalhar em pacientes ansiosos, porque existe um passo a passo que deve ser seguido”, explica Amanda Sabino, enfermeira do Caps AD II do Guará.

 

Junto à oficina de origami foram colocadas algumas músicas mais relaxantes, utilizando o benefício da musicoterapia para promover um ambiente mais tranquilo e mais calmo aos pacientes. Origami é uma técnica japonesa que consiste na atividade de criar, dobrando papéis.

 

Depois disso foi feita uma roda de conversa em que foi explicada o que é a Luta Antimanicomial e quais são as funções dos CAPS. Participaram da ação 12 pacientes.

 

Na Região de Saúde Oeste ocorreu, nesta terça e quarta, um Seminário Online: “Saúde Mental no SUS – Práticas e Reflexões” nos dias 18 e 19 de maio de 2021, às 9 horas. Uma parceria entre o Caps AD de Ceilândia e a Escola de Aperfeiçoamento do SUS (EAPSUS). O seminário virtual contou com a presença de Lúcio Costa e Wilson Vianna.

 

Entenda

 

A Semana da Luta Antimanicomial é considerada um marco na história da Saúde Mental, pois luta pelos direitos das pessoas com sofrimento mental para que tenham um tratamento digno e em liberdade, com foco na reinserção social.