Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/04/14 às 20h38 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Carreta da Visão atende mais de 8.900 pacientes

As consultas e cirurgias serão retomadas em 6 de maio

A Unidade Móvel de Oftalmologia atendeu, até 16 de abril, 8.937 pacientes e realizou 3.193 cirurgias de catarata, na primeira fase de procedimentos.

A moradora de Ceilândia, Joana Neves, 68 anos, diz estar satisfeita com o procedimento e o atendimento da “Carreta da Visão”. “Eu aguardava há quatro meses pela cirurgia. Na semana passada, a Secretaria de Saúde me ligou e pediu que eu viesse aqui hoje (sexta-feira). Agora vou para casa enxergando muito bem de um olho e vou retornar depois para operar o segundo olho”, relata.

Outro paciente que também estava feliz com a cirurgia de catarata era o aposentado Gaudiné de Moraes, 76 anos. “Há um ano eu esperava por essa cirurgia. Consultei um médico particular e ele disse que eu tinha catarata. Depois fui a um centro de saúde de Taguatinga, fiz outra consulta e colocaram meu nome em uma lista. Agora estou aqui. Semana que vem eu vou retornar para operar o outro olho”, conta o aposentado.

A Carreta da Visão retomará suas atividades em 6 de maio e permanecerá até 19 de maio no ginásio de Esportes de Ceilândia – QNM 14, Guariroba, ao lado da estação do metrô, no horário de 6h às 17h. Para realizar o atendimento o paciente deve apresentar um documento de identidade e o cartão SUS.

Procedimentos:

Os pacientes que procuram a Carreta da Visão, composta de cinco consultórios, são atendidos por ordem de chegada. Eles fazem um cadastro, em seguida realizam alguns exames e são encaminhados para consulta com oftalmologista.

Dependendo do problema apresentado, o paciente é orientado a procurar o serviço de saúde mais próximo da sua casa para dar continuidade ao tratamento ou é encaminhado para realizar a cirurgia de catarata ou pterígio no próprio local. Uma carreta com estrutura de centro cirúrgico opera até três pacientes simultaneamente. Um anestesista dá suporte à operação, que é realizada em poucos minutos.

O paciente que passa pela cirurgia de catarata recebe óculos escuros para evitar a claridade, o colírio que deve usar conforme orientação médica e retorna no dia seguinte para avaliação pós-operatória.

Os pacientes maiores de 60 anos e os que foram agendados pelo Sistema de Regulação (Sisreg) da SES-DF têm prioridade.

Por Regina Medeiros, da Agência da Saúde DF