Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/06/20 às 15h20 - Atualizado em 4/06/20 às 17h49

Ceilândia terá hospital acoplado ao HRC, um de campanha e uma nova UPA já em construção

COMPARTILHAR

Gabinete especial da Saúde montado na cidade vai agilizar as ações previstas para enfrentar a Covid-19    

LEANDRO CIPRIANO, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

A Secretaria de Saúde vai ampliar a rede de atendimento aos pacientes do SUS em Ceilândia. Serão construídos um novo hospital que será acoplado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC), um hospital de campanha e uma nova Unidade de Pronto Atendimento, que já está em construção. As medidas estão alinhadas dentro do plano estratégico de combate ao novo coronavírus, que tem como meta reduzir a incidência da Covid-19 na região.  

 

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Na manhã de hoje (4), um gabinete especial da Secretaria de Saúde foi instalado na Administração Regional de Ceilândia com o objetivo de dar mais agilidade as ações de enfrentamento à pandemia.

 

A meta é entregar a nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em dezembro. Além disso, o hospital que será acoplado ao HRC é fruto de uma doação da empresa JBS e contará com 73 leitos, três deles com suporte respiratório. Já o hospital de campanha construído pelo GDF terá 60 leitos, sendo 20 com suporte respiratório.  

 

ESTUDO – Os gestores que integram o gabinete especial estudam a criação de uma área específica do HRC que seja exclusiva para pacientes com a Covid-19. A ideia é disponibilizar entre 30 e 50 leitos para os pacientes acometidos pela doença.

 

Presente na reunião, o vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, afirmou que a instalação do gabinete tem como intenção mostrar que o governo está presente. Na ocasião, explicou ainda que o secretário de saúde, Francisco Araújo, ficará em Ceilândia até o dia 10 de junho no gabinete especial para agilizar as ações previstas na região.

 

“O secretário Francisco ficará nos próximos dias para implantar o novo fluxo do hospital de Ceilândia. Para tanto, também está vendo a construção do hospital acoplado, a UPA que será entregue em dezembro e do hospital de campanha”, informou o vice-governador.

 

Paco Britto destacou ainda que a conscientização da população é fundamental nesse momento, para evitar que medidas mais duras sejam tomadas. Sem descartar a decisão de um lockdown, ressaltou que o fechamento responsável do comércio pode ser feito primeiro.

 

“Por determinação do governador Ibaneis, nós começamos em massa uma campanha de conscientização. Mas não adianta fazermos toda essa operação e a população não fazer o distanciamento correto e o comércio não respeitar o decreto. Esse vírus mata, e a população precisa tomar consciência disso”, pontuou Britto.

 

CASOS – Ceilândia registra agora 1.418 casos confirmados da Covid-19, com 40 óbitos. Além disso, do dia 2 de maio até hoje já foram testadas 25 mil pessoas em Ceilândia, por meio dos drive-thrus e postos itinerantes.   Devido ao aumento de casos, e pelo HRC não ser referência no atendimento a Covid-19, a chegada das novas estruturas de saúde irá ampliar os atendimentos. Além disso, a Secretaria de Economia autorizou o reforço de mais profissionais de saúde com a contratação de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para a rede pública.