Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/18 às 18h03 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Comitiva de Mato Grosso do Sul conhece assistência em saúde à população indígena no DF

Cacique do Santuário dos Pajés dá boas-vindas à equipe do Mato Grosso. Foto: Matheus Oliveira

 

Uma comitiva da Universidade Federal de Grande Dourados visitou nesta sexta-feira (15), a aldeia indígena do Santuário dos Pajés, localizada em um terreno ao lado do Setor Noroeste.

 

Acompanhada por uma equipe da Unidade Básica de Saúde 2, da Asa Norte, a delegação mato-grossense foi conhecer a assistência em saúde prestada à população da aldeia, onde vivem cerca de 150 indivíduos da tribo Kariri-Xocó.

 

“Nós identificamos essa população e iniciamos a assistência, em 2017, dentro dos moldes do Estratégia Saúde da Família, em parceria com Ambulatório de Saúde Índígena do Hospital Universitário de Brasília”, explicou a gerente da UBS 2, Ana Carolina Tardin.

 

Segundo ela, a equipe da UBS faz o atendimento e vacinação do público in loco para manter o cartão de vacina atualizado. O trabalho, feito quinzenalmente, é realizado por um médico, um técnico enfermagem e uma equipe de saúde bucal.

 

“Viemos conhecer esse trabalho e o do Ambulatório Indígena do HUB. Nós já prestamos atendimento a uma população indígena de aproximadamente 12 mil pessoas, mas nosso ambulatório não está consolidado. Nosso objetivo é estabelecer fluxos de atendimento de acordo com a nossa realidade”, disse o coordenador da comitiva e enfermeiro da Universidade Federal da Grande Dourados do Mato Grosso do Sul, Glênio Alves de Freitas.

 

A chefe de Divisão de Gestão do Cuidado do HUB, Micheline Meiners, explicou que diversos problemas de saúde já foram identificados na tribo.

 

“Eles estão mais expostos a agentes etiológicos quando vivem próximos de áreas urbanas e as ações de Saúde da Família são extremamente importantes”, finalizou.

 

“Antes, vivíamos desprezados. Agora, recebemos assistência pelos médicos, assistentes sociais e diversos profissionais que vieram aqui. Estamos sendo bem atendidos”, reconhece a cacique da tribo, Tanoné.

 

TEXTO: Ailane Silva, da Agência Saúde

Comitiva de Dourados conhece assistência em saúde à população indígena no DF