Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/06/18 às 16h32 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

DF abre Campanha Nacional de Doação de Sangue

 

Secretário Humberto Fonseca reforçou a importância da doação de sangue. Foto: Matheus Oliveira.

 

 

Com o mote “Doe sangue regularmente, tem sempre alguém precisando de você”, a Campanha Nacional de Doação Voluntária de Sangue 2018 foi lançada, nesta quinta-feira (14), na sede da Fundação Hemocentro de Brasília.

 

O evento, que vai até o 30 de junho, é realizado em alusão ao Dia Mundial do Doador de Sangue. O objetivo é captar novos doadores de sangue e incentivar a fidelização dos já cadastrados.

 

Atualmente, 1,6% da população brasileira é doadora de sangue, índice superior ao indicado pela Organização Mundial da Saúde, de 1%.

 

Na capital federal, o índice chega a 2,3%. O insumo é essencial e insubstituível no atendimento de emergências, cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas.

 

“Nós temos bons índices, mas isso não quer dizer que estamos tranquilos. Temos sempre que reforçar a importância de fazer a doação de sangue para manter os estoques suficientes.  Cada bolsa de sangue pode salvar até quatro pessoas. Precisamos doar”, reforçou o secretário de Saúde do Distrito Federal, Humberto Fonseca, ao lado do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcanti.

 

O coordenador Nacional do Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Flávio Vormittag, reforçou que os estoques do produto tendem a baixar em razão da proximidade das férias escolares, período em que muitas pessoas viajam, e das festas de São João.

 

“Por isso, é importante a captação de doadores regulares, para garantir a suficiência do insumo ao longo de todo o ano”, disse. Segundo ele, o Brasil possui 32 hemocentros coordenadores e 2.034 serviços de hemoterapia.

 

O representante da Opas/OMS, Joaquim Molina, destacou que o Brasil é referência mundial na coleta de sangue.

 

Técnico do Bragantino, Toninho Cecílio (meio), recebeu a homenagem em nome do clube paulista,. Foto. Matheus Oliveira.

 

“Esse é um país em que 100% das doações são voluntárias e que tem excelência no processamento do sangue. A Opas reconhece a importância desse país que também trabalha ajudando outros países a melhorarem seus sistemas”, disse.

 

Já a diretora-presidente da Fundação Hemocentro de Brasília, Miriam Scaggion, lembrou que o Dia Mundial do Doador de Sangue foi instituído, em 2004, pela Organização Mundial da Saúde, para fortalecer a doação voluntária, sem remuneração.

 

“Somos uma das unidades da Federação com o maior número de doadores. Investimos em campanhas por meio de redes sociais, veículos de comunicação e mobilização de grupos sociais. Isso nos levou a ter 85% dos nossos doadores voluntários, ou seja, aqueles que doam com frequência sem se importar em saber quem vai receber o sangue. Esse é melhor tipo de doação, altruísta”, disse.

 

Durante o lançamento da campanha, foram entregues certificados de homenagem aos doadores.

 

Modelo da campanha, Dário Tomáz dos Santos foi um dos que recebeu o certificado. “Eu precisei de sangue ao nascer e, desde jovem, doo sangue. São 15 anos de doação”, lembra Dário, hoje com 30 anos.

 

Por conta das doações feitas regularmente, o Corpo de Bombeiros Militar também do homenageado, além do Clube Atlético Bragantino, de São Paulo. Desde que um de seus jogadores, diagnosticado com câncer, precisou do insumo, a equipe paulista passou a doar sangue e a incentivar a contribuição de outras pessoas.

 

DOAÇÃO – O Hemocentro de Brasília funciona de segunda a sábado, das 7h às 18h. É possível agendar as doações pelo telefone 160, opção 2, e ter uma senha preferencial para fazer a doação.  Fique por dentro dos critérios e de como fazer para doar sangue.

 

TEXTO: Ailane Silva, da Agência Saúde

 

DF abre campanha nacional de doação de sangue