Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/02/15 às 16h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

DF planeja mobilização para combater dengue e chikungunya

GDF organiza plano de ação para eliminar os focos do mosquito transmissor

BRASÍLIA (19/2/2015) — Mobilizar a rede de ensino e líderes comunitários. Essas são as principais iniciativas do Plano de Ação Integrado para Minimização dos Efeitos da Dengue e da Chikungunya. Durante encontro na manhã desta quinta-feira (19), no Palácio do Buriti, o governador Rodrigo Rollemberg, parte do secretariado e todos os administradores regionais traçaram estratégias de mobilização e atuação na comunidade.

“É preciso procurar igrejas, associações empresariais e comerciais de cada cidade, escolas, rádios comunitárias e prefeitos de quadras, para que eles repassem à comunidade que é fundamental a participação de cada cidadão”, convocou Rollemberg. “A dengue e a chikungunya são problemas impossíveis de serem resolvidos exclusivamente pelo governo.”

Um dos especialistas no assunto, o gerente de Vigilância Epidemiológica e Humanização da Secretaria de Saúde, Aílton Domícius, destacou alguns pontos do plano de ação que podem ser implementados de imediato nas cidades: “Existe a proposta de um projeto chamado Lição de Cidadania, em que o professor sugere aos estudantes que convençam os pais a reservarem 10 minutos diários para limpeza e eliminação de possíveis criadouros do mosquito; depois os alunos contam como ocorreu essa atividade”.

Outra proposta é usar o poder de polícia administrativa da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) para orientar e, se necessário, notificar borracharias que não tomarem os devidos cuidados com pneus — capazes de armazenar água para a proliferação do mosquito.

O governo do Distrito Federal lançou oficialmente o Plano de Ação Integrado para Minimização dos Efeitos da Dengue e da Chikungunya no último dia 11 de fevereiro, durante evento em Planaltina. Cerca de 3,5 mil casas foram visitadas pelos agentes de saúde, que identificaram mais de 350 focos do mosquito.

A próxima região a receber as ações é o Gama. Previsto para às 9h da próxima quinta-feira (26), o encontro com a comunidade tem o objetivo de reforçar a necessidade da participação de todos no combate a essas doenças. Vale destacar que a cidade se antecipou e criou uma equipe de trabalho para visitar as casas em busca de eliminar o mosquito transmissor.

Ação no Entorno – Assim como fez em Valparaíso de Goiás, no último dia 7 de fevereiro, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, pretende se encontrar com prefeitos de cidades do Entorno na próxima semana: “Vamos sensibilizar nossos vizinhos para que eles se conscientizem da necessidade de serem vigilantes, porque a dengue e a chikungunya não respeitam fronteiras e, por isso, é fundamental realizar esse trabalho em conjunto”.

SINTOMAS
Dengue clássica
– Febre alta com início súbito
– Forte dor de cabeça
– Dor nos olhos
– Perda do paladar e do apetite
– Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo
– Náuseas e vômitos
– Tonturas
– Extremo cansaço
– Dor no corpo
– Dores fortes nos ossos e nas articulações

Dengue hemorrágica
– Todos os sintomas da dengue clássica
– Dores abdominais fortes e contínuas
– Vômitos persistentes
– Pele pálida, fria e úmida
– Sangramento no nariz, na boca e nas gengivas
– Manchas vermelhas na pele
– Sonolência, súbita agitação e confusão mental
– Sede excessiva e boca seca
– Pulso rápido e fraco
– Dificuldade respiratória
– Perda de consciência

Chikungunya
– Febre
– Dor nas articulações
– Dor nas costas
– Dor de cabeça
– Erupções cutâneas
– Fadiga
– Náuseas
– Vômitos
– Dor muscular

TRATAMENTO
Dengue
Não é possível dizer que existe um tratamento específico contra a dengue. Os especialistas tratam, na verdade, os sintomas decorrentes da doença. O recomendado é tomar muito líquido para evitar a desidratação. Em caso de dores e febre, o médico costuma ministrar medicamentos antitérmicos, como o paracetamol. Em alguns casos, é necessária a internação para hidratação endovenosa e, nos casos graves, tratamento em unidade de terapia intensiva.

Vale salientar que pacientes com dengue ou suspeita de dengue não devem ingerir medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou que contenham alguma substância associada. O efeito anticoagulante desse produto pode causar sangramento.

Chikungunya
Assim como a dengue, a chikungunya não possui tratamento específico disponível. Recomenda-se que os pacientes sejam mantidos sob mosquiteiros durante o estado febril, evitando que algum mosquito pique e repasse a doença. Também como no caso da dengue, é importante tomar muito líquido para evitar a desidratação. Os sintomas são tratados de maneira isolada.