Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/05/15 às 10h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

DF realiza primeiro transplante de medula óssea não aparentado do Centro-Oeste

Procedimento foi realizado no ICDF

BRASÍLIA (22/5/15) – O Distrito Federal realizou, nesta quinta-feira (21), o primeiro transplante de Medula Óssea Alogênico não Aparentado – quando as células doadas são de uma pessoa que não é parente do receptor – da região Centro-Oeste. O paciente, um jovem de 24 anos, morador de Santa Catarina, recebeu a infusão em um procedimento que durou cerca de uma hora, no Instituto de Cardiologia do DF (ICDF). Ele tem leucemia aguda e o transplante é a única chance de cura da doença.

“O transplante de medula óssea é semelhante a uma transfusão de sangue. Os maiores riscos deste procedimento são de infecção e da medula transplantada atacar o organismo do paciente. Por isso, ele ficará por cerca de 25 dias em total isolamento, recebendo medicações de imunossupressores e antibióticos”, explica o médico responsável pelo procedimento, o hematologista Gustavo Bettarello.

O paciente receptor iniciou o tratamento em março de 2013. Ele é acompanhado pela equipe do ICDF desde março de 2015 e foi internado dia 12 de maio em preparação para infusão. O doador compatível com ele foi encontrado pelo Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome).

“Enquanto é feita a doação, começa a procura por um leito para ser feita a infusão. Neste caso, entraram em contato com o DF porque aqui é um dos locais onde mais tem oferta de leitos para este tipo de transplante. Estamos atualmente com 12 em funcionamento”, observa a superintendente do ICDF, Núbia Vieira. No DF, somente o instituto faz transplante de medula óssea pelo SUS.

PROGRAMA- Desde 2013 o Instituto de Cardiologia iniciou o programa de Transplantes de Medula Óssea (TMO) no DF. Inicialmente, o hospital dispunha apenas de dois leitos exclusivos para esse atendimento e estava habilitado para realizar apenas o transplante do tipo autólogo (quando as células colhidas são do próprio paciente).

Desde então, já foram realizados no ICDF 33 transplantes autólogos (números consolidados de 2013 e 2014). Com esse número, o DF passou de quarto para segundo no ranking de transplantes realizados por milhão de habitantes.

No final do ano passado, a equipe realizou o primeiro transplante de medula óssea alogênico aparentado – quando as células são doadas por outra pessoa, parente do receptor – do DF. A paciente, uma jovem de 18 anos, recebeu a medula doada pela irmã.