Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/11/19 às 13h36 - Atualizado em 21/11/19 às 14h53

Dia da Consciência Negra é tema de atividade na UBS 8 de Taguatinga

Comunidade confeccionou abayomi, que lembra vinda de negros escravizados ao Brasil

 

Os pacientes que buscaram atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) 8 de Taguatinga tiveram uma experiência diferente. Os servidores organizaram uma oficina para a confecção da boneca abayomi, uma representação e reflexão sobre a história do povo negro em sua chegada ao Brasil.

 

A atividade, realizada nesta quarta-feira (20), foi pensada em alusão ao Dia da Consciência Negra. Cerca de 80% dos usuários cadastrados na unidade se declaram pardos ou negros.

 

Para a paciente Telma Melo, o ato de confeccionar a abayomi tem um significado de vencer desafios. “Os desafios chegam por meio de limitações físicas e emocionais, e são superados a partir da resistência e da força de vontade. Resiliência e persistência são palavras-chaves para o significado desta boneca”, reflete Telma.

 

A ideia partiu dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), que providenciaram os materiais e organizaram a dinâmica da atividade, com o intuito de mostrar a cultura e a resistência do povo africano.

 

A fisioterapeuta do Nasf, Tatiana Lustosa Quariguasi Brito, informa que “o objetivo da ação realizada foi fazer uma reflexão, com os usuários, sobre o dia da consciência negra, sobre a questão dos valores, do preconceito, da discriminação e ainda sobre a equidade na saúde pública”.

 

A fisioterapeuta e a assistente social Maria Aparecida Januário levaram em conta, para elaborar a atividade, o que preconiza o Sistema Único de Saúde (SUS). “De acordo com o Ministério da Saúde, os indicadores de saúde, quando cruzados com as características socioeconômicas, revelam a importante relação entre saúde, seus determinantes sociais e a organização do sistema de saúde”, avalia.

 

Maria Aparecida reconhece: “Este conjunto de informações se torna fundamental para a elaboração de políticas e programas voltados ao combate das desigualdades, principalmente na saúde, em que se busca construir um SUS equitativo no acesso e pautado na integralidade da saúde”.

 

BONECA – Nos porões dos navios negreiros, as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias para confeccionar pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam de amuleto de proteção. A palavra abayomi tem origem iorubá e significa ‘encontro precioso’.

 

DATA – O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro em todo o país. A data homenageia Zumbi dos Palmares, um pernambucano que nasceu livre, mas foi escravizado aos seis anos de idade.

 

O objetivo desta data é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana no Brasil. Também serve para se analisar o impacto causado pelos negros no desenvolvimento da identidade cultural brasileira.

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Fotos: Divulgação/Saúde-DF