Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/10/15 às 12h51 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Dia Mundial de Combate à Osteoporose é comemorado nesta terça (20)

Doença causa a descalcificação progressiva dos ossos, tornando-os porosos e frágeis

BRASÍLIA (20/10/15) – Nesta terça-feira (20), é celebrado o Dia Mundial de Combate à Osteoporose. A doença ocorre quando os ossos perdem cálcio e ficam porosos e fragilizados, o que facilita o surgimento de fraturas, mesmo após pequenas pancadas ou queda da própria altura.

“A osteoporose é uma doença de evolução silenciosa e aumenta o risco de fratura, que é a maior causa entre os idosos de morbidade e mortalidade secundária”, alertou a terapeuta ocupacional do Núcleo Saúde do Idoso, Angela Maria Sacramento.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, estima-se que a partir dos 50 anos 40% das mulheres e 13% dos homens vão sofrer algum tipo de fratura de fragilidade.

“A diminuição óssea é mais evidente nas mulheres e inicia-se por volta dos 55 anos, após a menopausa. A possível causa decorre de níveis diminuídos de estrogênio (hormônio que sofre redução drástica com a menopausa), visto que esse hormônio está implicado na estimulação da atividade da remodelação óssea, e esta alteração aumenta o risco de osteoporose”, explicou a profissional.

De acordo com ela, a osteoporose e a quebra dos ossos podem atuar diretamente na diminuição da capacidade funcional do idoso, porque o processo de recuperação é muito lento e, na maioria dos casos, há a necessidade de intervenção cirúrgica e períodos prolongados de imobilização.

DIAGNÓSTICO – A osteoporose é diagnosticada e tratada na Secretaria de Saúde do DF na atenção primária a saúde, ou seja, nos centros e postos de saúde e pelas equipes de saúde da família. A secretaria tem o Programa de Prevenção e Diagnóstico de Osteoporose que foi implementado desde 2005.

“O programa vem fazendo parcerias com as regionais de saúde e há, em grande parte delas, um profissional de referência habilitado para o tratamento de osteoporose”, destacou a coordenadora do Programa de Prevenção à Osteoporose do Núcleo de Saúde do Idoso, Jamille Carneiro.

Segundo ela, o programa promove capacitações sobre a doença, com clínicos, nas regionais, ações preventivas e educativas com profissionais de saúde e pacientes, no intuito de promover maior conhecimento sobre o problema de saúde.