Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/03/20 às 15h04 - Atualizado em 20/03/20 às 15h12

Dia Mundial de Saúde Bucal lembra da importância de cuidar dos dentes

Secretaria de Saúde tem assistência odontológica em vários setores

 

O Dia Mundial da Saúde Bucal é celebrado nesta sexta-feira (20), e a Secretaria de Saúde ressalta a importância de a população manter os devidos cuidados com a saúde dos dentes. Atualmente, a pasta oferece uma série de ações em saúde bucal, voltadas para crianças e adultos de todas as idades.

 

Uma das ações da Secretaria de Saúde é garantir que a primeira consulta odontológica seja realizada pouco depois do nascimento. A assistência odontológica na primeira infância tem um papel fundamental na saúde. Quanto antes a criança fizer a primeira consulta com o dentista, mais facilmente vai incorporar hábitos saudáveis em seu dia a dia.

 

A visita ao dentista, desde pequeno, é de fundamental importância para estimular o cuidado com a higiene e a criança criar um vínculo com os profissionais de saúde. Em 2019, por exemplo, 37.921 consultas odontológicas foram realizadas em bebês na rede pública de saúde do Distrito Federal.

 

“O objetivo é orientar os pais a fazerem a prevenção de qualquer problema bucal. O bebê é encaminhado para o atendimento odontológico após a consulta com o pediatra na unidade básica de saúde (UBS). A consulta deve ser marcada antes da introdução alimentar, por volta dos quatro aos seis meses de idade”, explica a cirurgiã dentista Loyane Melo.

 

CUIDADOS PALIATIVOS – Já o Hospital Regional de Taguatinga (HRT) conta com uma equipe de cuidados paliativos multiprofissional. A odontologia é um diferencial no suporte aos pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e aos que estão em cuidados paliativos de diversas especialidades, como os da oncologia. Essa assistência promove uma melhor qualidade de vida para as pessoas que enfrentam doenças que ameaçam a vida.

 

“Na Unidade de Odontologia as pessoas em cuidados paliativos são atendidas por toda a equipe de profissionais, de diversas especialidades, com ênfase nos atendimentos oncológicos. Esses pacientes são atendidos em todas as suas necessidades dentro das condições gerais de saúde de cada um”, destaca a dentista, Emmanuelle Capellini.

 

A melhora da condição bucal e o acompanhamento de profissionais qualificados diminuem as ocorrências de doenças respiratórias entre pacientes de alto risco, principalmente, aqueles internados em UTI. Esses cuidados asseguram uma boca mais saudável, livre de infecção e dor.

 

A falta de tratamento para os pacientes em cuidados paliativos resulta em mais desconforto, comprometendo ainda mais a qualidade de vida desses doentes. A assistência preventiva e os tratamentos minimizam sofrimento e desconfortos.

 

CUIDADOS – Para as pessoas que fazem quimioterapia ou radioterapia na Unidade de Oncologia do HRT, a equipe oferece uma preparação para receber o tratamento, prevenindo lesões e auxiliando na diminuição das dores. A equipe também realiza a laserterapia para minimizar os efeitos dos quimioterápicos, como os processos inflamatórios que ocorrem na mucosa, e que trazem muito desconforto.

 

Segundo dados da Federação Dentária Internacional (FDI), mais de 90% da população mundial irá sofrer alguma forma de doença bucal em suas vidas. Os problemas mais comuns são cáries, doenças periodontais e na forma mais grave, câncer oral. Muitos desses problemas podem ser tratados ou prevenidos com uma rotina de cuidados bucais diários.

 

Escovar bem os dentes, de duas a três vezes ao dia e sempre após as refeições, utilizar fio dental diariamente, usar produtos de higiene bucal – inclusive creme dental que contenha flúor – e ir regularmente ao dentista seguindo suas orientações. Esses hábitos são essenciais para manter a saúde bucal.

 

Jurana Lopes, da Agência Saúde

Fotos: Geovana Albuquerque, da Agência Saúde