Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/11/19 às 14h39 - Atualizado em 21/11/19 às 16h02

Diretoria de Serviços de Saúde Mental realiza o II Colegiado Ampliado

COMPARTILHAR

O objetivo é planejar as ações do próximo quadriênio

 

A Diretoria de Serviços de Saúde Mental (Dissam) da Secretaria de Saúde realizou, nesta quinta-feira (21), o II Colegiado Ampliado em Saúde Mental do Distrito Federal. Na reunião, foram apresentadas as propostas para o Plano Diretor de Saúde Mental da Secretaria de Saúde voltado aos próximos quatro anos.

 

Servidores, gestores da Saúde Mental e representantes da sociedade civil organizada discutiram as propostas para o novo plano diretor. As discussões têm o objetivo de melhorar as condições gerais da área para o quadriênio 2020-2023.

 

Na ocasião, a Dissam também apresentou o Relatório de Ações, referente ao Plano Diretor de Saúde Mental 2017/2019, além do documento final do I colegiado.

 

DESTINAÇÃO – O Colegiado Ampliado de Saúde Mental é um espaço aberto à participação social nas ações desenvolvidas na Rede de Atenção Psicossocial do Distrito Federal. Podem participar servidores e representantes da sociedade civil.

 

A Política Nacional de Saúde Mental do Ministério da Saúde estabelece diretrizes e estratégias que organizam a assistência às pessoas que necessitam de tratamentos e cuidados específicos em saúde mental, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

No Distrito Federal, a Diretoria de Serviços de Saúde Mental é a responsável técnica pelos serviços públicos de saúde que prestam assistência especializada em saúde mental aos usuários do SUS.

 

CAPS – Os Centros de Atenção Psicossocial  (Caps) são serviços especializados de saúde mental inseridos na comunidade e que funcionam de porta aberta, ou seja, não é necessário encaminhamento para ser acolhido por este serviço.

 

Caso uma pessoa apresente sofrimento psíquico (como depressão, ansiedade, pânico, delírios, uso de drogas, pensamentos de suicídio), ela pode procurar um Caps mais próximo da sua residência.

 

Nivania Ramos, da Agência Saúde