Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/04/16 às 22h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Em dois dias, a campanha contra o H1N1 vacinou 16 % do público alvo

Nesta etapa, a expectativa é que 295 mil pessoas sejam imunizadas.

BRASÍLIA (20/04/16) – No primeiro balanço parcial, a Secretaria de Saúde informa que foram vacinadas contra a H1N1, cerca de 48.203 pessoas. Nesta primeira etapa, lançada na última segunda-feira(18) o público alvo são crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, mulheres até 45 dias pós-parto e profissionais de saúde. A expectativa é de vacinar 295 mil pessoas.

A população do Distrito Federal deve ficar atenta ao período de vacinação contra H1N1. Pessoas com mais de 60 anos, povos indígenas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, só poderão se vacinar a partir de 30 de abril quando começa a Campanha Nacional que vai até 20 de maio.

“Nós antecipamos a campanha em função da mudança do padrão do vírus, especificadamente, em relação a síndrome gripal e síndrome respiratória grave, já que tivemos aumento dos registros, inclusive, com casos de H1N1”, disse a diretora de Vigilância Epidemiológica e Imunização, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, Cristina Segatto.

Nesta primeira etapa, o público-alvo alvo é de 295 mil pessoas, mas a meta é fazer 609 mil imunizações até o fim da campanha, em 20 de maio. Para isso, a Secretaria de Saúde abriu 89 pontos de atendimento. Confira aqui a lista.

CUIDADOS – A população que ainda será vacinada e quem não faz parte do público-alvo da campanha também pode se prevenir de outras maneiras. A principal orientação é lavar as mãos com água e sabão com regularidade, evitar o contato com pessoas doentes e deixar locais arejados. Além disso, outra dica importante é nunca colocar as mãos na frente da boca para tossir, mas o antebraço. As mãos contaminadas contribuem para a dispersão dos vírus. Lenços também devem ser descartáveis e dispensados adequadamente em lixeiras.

SITUAÇÃO – Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica e Imunização, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, Cristina Segatto, houve 183 casos suspeitos da doença no Distrito Federal até o boletim epidemiológico da última sexta-feira (15). Desses, 45 foram confirmados, sendo 35 graves, e três casos evoluíram para óbito.

DOENÇA – Popularmente conhecida como gripe, a influenza pode ser transmitida por vários tipos de vírus. Os principais sintomas são febre em torno de 38 graus ou mais, dor no corpo, coriza e tosse seca. Quem apresenta esses sintomas deve aumentar a ingestão de líquido. Caso o quadro se agrave, inclusive com falta de ar, a orientação é procurar atendimento médico.