Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/05/17 às 13h09 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

Enfermeiros são espinha dorsal no atendimento de saúde

COMPARTILHAR

Com quatro mil profissionais na rede pública, categoria comemora seu dia nesta sexta (12)

BRASÍLIA (12/5/17) – Fundamentais em uma instituição de saúde, os enfermeiros comemoram neste 12 de maio o seu dia. Na rede pública do DF, eles somam quatro mil profissionais, distribuídos em hospitais, unidades de pronto atendimento e atenção primária. E também marcam presença em cargos de gestão dentro da administração central.

A começar pela diretora de Enfermagem, Josethe Gonçalves. Servidora da Secretaria de Saúde há 23 anos, ela já percorreu algumas unidades da pasta até chegar onde está. “Passei 14 anos como enfermeira supervisora do Hospital da Asa Norte, depois trabalhei na regulação de UTI, passei para o credenciamento da Subsecretária de Planejamento em Saúde, fui para a Subsecretaria de Vigilância à Saúde e, em seguida, para a Coordenação de Atenção Primária”, descreve sua trajetória.

 

“Sinto-me honrada de hoje coordenar a área de enfermagem da Secretaria de Saúde. Estar à frente disso, coordenando, é trabalho árduo, porque precisamos mudar condutas, iniciar uma nova mudança no perfil do enfermeiro, que ele seja mais assistencial, desde a atenção primária até a especializada. Que os enfermeiros estejam mais próximos do paciente”, frisa Josethe.

 

À frente da área responsável pelas licitações de toda a Secretaria de Saúde, a subsecretária Marucia Miranda diz trazer da sua experiência como enfermeira a sensibilidade para detectar a real necessidade de quem atua na assistência ao paciente. “Sempre analiso o processo de compra com o olhar voltado para a assistência, o que seria importante se eu estivesse lá, o que vai fazer a diferença no dia a dia do profissional de saúde e também para a gestão”, conta.

 

Formada há 22 anos, 16 deles foram dedicados ao atendimento à população. “O que me levou a escolher a profissão foi o cuidado com o ser humano, poder atender às necessidades de cada um, individualmente. Para isso, são necessários requisitos que eu gosto: ciência, humanização e individualização do cuidado”, destaca Marucia.

 

Colega de profissão, a também subsecretária Érika Redondo atuou diretamente na assistência até o ano passado, quando assumiu cargo na gestão. “Hoje, como subsecretária, vejo que a formação me ajuda a entender sobre processos de trabalho da área assistencial e sobre segurança do paciente, influenciando diretamente e positivamente o processo decisório na gestão”, observa a gestora responsável pela logística da secretaria.

 

ASSISTÊNCIA – Classificação de risco, punção de veia, administração de quimioterápicos, retirada de drenos, consulta de enfermagem. Estas são apenas algumas das dezenas de atribuições de um profissional de enfermagem, que também é o responsável pelo planejamento de assistência de enfermagem, como treinamento e capacitação, liderança e supervisão de equipes de atendimento.

 

Uma das servidoras mais antigas da Secretaria de Saúde, a enfermeira Simone Dias da Costa está há 26 anos atuando no Hospital de Base. Hoje, supervisora de enfermagem da Central de Materialização e Esterilização da unidade, ela conta que já viveu coisas inimagináveis dentro da assistência.

 

“Passei cinco anos atuando no pronto-socorro de trauma e vi situações de recuperações improváveis. Também participei de muitos momentos históricos, como a diferença das lesões em traumas de acidente antes e após a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança, e também o avanço das tecnologias para o melhor atendimento do paciente”, conta.

 

DIRETORIA – Na Secretaria de Saúde, existem 29 gerências de enfermagem, que apoiam a Diretoria de Enfermagem na implementação de protocolos, nos treinamentos com servidores e na coordenação das equipes.

 

“A Diretoria de Enfermagem foi criada em agosto do ano passado e, desde então, vem se reestruturando, buscando trabalhar junto aos gestores das unidades. Vem fazendo reuniões com câmaras técnicas das áreas para elaboração e adequação dos protocolos de enfermagem, adequação dos processos de trabalho, avaliação do dimensionamento e distribuição das escalas na melhoria da assistência”, observa a diretora de Enfermagem, Josethe Gonçalves.

 

TÉCNICOS – No próximo dia 20, são os técnicos de enfermagem que têm um dia para comemorar. Na Secretaria de Saúde, eles são a maioria dos servidores: somam 15 mil profissionais que atuam sob o olhar dos enfermeiros.