Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/05/15 às 15h56 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Farmácia Central reorganiza insumos para racionalizar distribuição

Militares ajudam na contagem e separação por lote e prazo de validade

BRASÍLIA (18/5/15) – Uma força-tarefa foi iniciada com o auxílio de 20 militares da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros na Farmácia Central da Secretaria de Saúde para contagem, separação por lote e validade de todos os medicamentos, materiais médicos hospitalares e laboratoriais dos almoxarifados centrais. A ação, prevista para terminar até a segunda semana de junho, foi pensada com objetivo de elevar o controle e otimização da distribuição dos insumos na rede.

A pasta realiza a compra regular de 844 tipos medicamentos, 751 tipos de materiais médicos hospitalares e 650 tipos de materiais de laboratório. Os insumos abastecem hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), centros de saúde e farmácias da SES.

“Vamos melhorar a distribuição porque estamos reorganizando os estoques para enviar os medicamento de forma racionalizada e entregando aqueles com data de validade mais próxima do vencimento primeiro e de acordo com o tempo previsto de utilização”, enfatizou o servidor da Diretoria de Assistência Farmacêutica da Subsecretaria de Atenção à Saúde (DIASF/SAS), Emmanuel de Oliveira Carneiro.

Carneiro também citou como benefício do estoque melhor organizado uma programação mais acertada das compras e a aquisição dos medicamentos. “Podemos gerar economia, porque vamos reforçar ações que evitam a perda de insumos que estão mais próximas da data de vencimentos e executar um cronograma de compras regulares com mais eficiência”, disse.

Segundo a farmacêutica da Farmácia Central, Carolina Pradera, até agora, a contagem dos medicamentos está de acordo com os números esperados. “A verificação começou pelo Núcleo de Medicamentos Básicos e Estratégicos há três dias, onde o quantitativo de remédios está igual ao que consta no sistema, ou seja, não temos divergências”, informou a servidora nesta terça-feira (18).

Com o fim da contagem no Numab previsto para ser encerrada por uma das quatro equipes de militares na tarde de hoje, outra equipe já foi orientada hoje pela manhã a iniciar o serviço no setor onde ficam os insumos de laboratório de odontologia. Depois, as próximas áreas são as de medicamentos gerais e de próteses, órteses e materiais médicos e de enfermagem.

De acordo com a farmacêutica, apenas os servidores lotados no setor não seriam suficientes para realizar a quantidade de serviço. “Não teríamos condições de realizar esse trabalho sozinhos, porque gastaríamos muito tempo ou não seria possível concluir, já que estamos contando e executando outras tarefas ao mesmo tempo”, informou.

“Nós estamos executando um trabalho que também é em prol da sociedade, já que se trata de itens essenciais que são os remédios. É bom poder contribuir com essa ação, neste momento que a Secretaria passa por dificuldade”, disse a soldada da PMDF, Gisele Soares.

Outro militar, o primeiro sargento do Corpo de Bombeiros, José Hermano Nogueira, lembrou que o bombeiro está diretamente relacionado ao cuidado com a saúde da população. “Nós já conhecemos o ambiente dos hospitais e acompanhamos diariamente a rotina dos pacientes. Sei o quanto é importante ajudar nessa parte também, que está ligada a distribuição dos medicamentos”, disse, ao afirmar que não foi difícil aprender a fazer a separação.

TREINAMENTO – Os 20 militares, sendo 10 de cada uma das corporações, participaram de um trabalho de ambientação na segunda (11) e terça-feira (12). Na capacitação, eles conheceram quais são os materiais para iniciar a separação e contagem nesta quarta-feira (13). Em cada local, há diversos servidores que acompanham o andamento dos trabalhos, fazem a supervisão da contagem e também auxiliando.

Na Farmácia Central, há quatro galpões com insumos. Também há um quinto galpão no setor de cargas e o sexto, no SIA, denominado Núcleo de Medicamentos Básicos e Estratégicos. Neste, ficam armazenados os medicamentos distribuídos para atenção básicos e os fornecidos pelo Ministério as Saúde.

Essa ação faz parte do conjunto de medidas que estão sendo tomadas pela pasta para evitar o desperdício de dinheiro público e o desabastecimetno da Rede.

Leia mais