Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/03/19 às 9h43 - Atualizado em 1/03/19 às 15h54

Foliões precisam estar atentos à alimentação na rua durante o Carnaval

 

 

Pular nos trios elétricos, que se multiplicam em Brasília no período de Carnaval, e ainda ter pique para seguir os blocos carnavalescos, é uma diversão que exige esforço físico dos foliões. Para suportar a extensa maratona de festividades, nada melhor do que estar devidamente alimentado e com as energias em dia. Os foliões, no entanto, precisam estar atentos à qualidade dos alimentos que ingerem durante os eventos.

 

“A alimentação na rua sempre é problemática. Por isso, cuidado com alimentos úmidos, com molho, porque são os que mais têm risco de as bactérias se multiplicarem. Se não tiver opção, o ideal é procurar alimentos mais secos, como pipocas, que reduz o risco de contaminação”, recomenda a nutricionista da Secretaria de Saúde, Carolina Gama.

 

Na avaliação da profissional, os foliões de plantão precisam estar atentos aos produtos consumidos na rua, para curtirem o Carnaval com toda a disposição. Nesse sentido, a atenção aos produtos consumidos em barracas, carrinhos ou quiosques de rua deve ser redobrada.

 

HIGIENE – Se a pessoa ingerir alimentos ricos em gorduras, como carnes com molhos e fritura, além do perigo de contaminação aumentar, só vai piorar o trabalho do organismo, que demora mais para digerir alimentos assim.

“Também devemos estar atentos às condições de higiene no preparo do alimento. Verificar se a pessoa pega no dinheiro e na comida ao mesmo tempo, sem usar luvas, se usa proteção para o cabelo não cair na comida, entre outras coisas”, destaca Carolina.

 

Por isso, não sair de casa de estômago vazio é outra dica da nutricionista. Para os que precisam de energia para pular o dia inteiro e percorrer vários quilômetros nos bloquinhos, ela recomenda uma alimentação com carboidratos complexos, como tubérculos (batatas, mandioca, cará, inhame, milho, arroz integral, cereais integrais) e proteínas magras (ovo, carne, peixe ou ave sem gordura visível).

 

CASTANHAS – Já os que desejam uma alimentação mais saudável e prática durante a diversão, as sugestões incluem hortaliças (verduras e legumes) e/ou frutas. Carolina sugere outras boas opções: “O folião pode levar frutas secas e castanhas, que são práticas e ocupam pouco espaço, para comer durante os bloquinhos e evitar comer comidas na rua”.

 

Por fim, quando o folião já tiver cumprido a missão carnavalesca e voltar para casa, deve optar por refeições mais leves e saudáveis, facilitando a digestão. “Principalmente, se tiver ingerido bebidas alcoólicas. E sempre lembrando que é importante se hidratar bem”, conclui a nutricionista.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde

Fotos: Dênio Simões/Arquivo-Agência Brasília