Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/08/19 às 13h06 - Atualizado em 1/08/19 às 15h44

GDF inicia obras em unidades públicas de saúde

COMPARTILHAR

Prédios receberão intervenções simultâneas pelos próximos 180 dias

 

Diversas unidades da rede pública de saúde passarão por manutenção predial a partir desta quinta-feira (1º de agosto). O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, assinaram, hoje, a ordem de serviço, no valor de R$ 43.283.430,30, para o início das intervenções em 270 edificações, entre unidades básicas de saúde, hospitais, policlínicas e no Parque de Apoio, onde fica instalada a Farmácia Central.

 

“Sempre disse que, na saúde, o problema nunca foi dinheiro. Temos um dos maiores orçamentos do país e, bem aplicado, vai trazer muitos benefícios à população”, declarou o governador, durante a solenidade realizada no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib). “Estamos, há sete meses, no governo e esses são problemas que se arrastam por anos. Mas tenho confiança de que vamos melhorar a saúde da população do DF”, afirmou Ibaneis.

 

Pelo contrato de manutenção, o valor estimado inicialmente era de R$ 50 milhões, informou Okumoto. “Obtivemos uma economia de R$ 6,7 milhões, relativos ao processo licitatório. Ainda temos uma empresa com três lotes a serem liberados. Assim, atingiremos a totalidade do que nós propusemos, que é de R$ 50 milhões”, afirmou o secretário de Saúde.

 

O contrato de manutenção predial foi assinado em julho e as intervenções foram divididas em 20 lotes. As unidades receberão os serviços, simultaneamente, nos próximos 180 dias, que é o prazo contratual.

 

Terão prioridade os casos mais urgentes, como a revitalização de telhados, revisão da parte elétrica e reparos nos pisos, além daqueles que possibilitarão a reabertura de leitos. “Esperamos que a maior parte vá para locais que precisam muito, como os hospitais de Ceilândia e de Taguatinga”, pontuou Ibaneis Rocha.

 

UTI E NOVOS HOSPITAIS – O governador anunciou, ainda, mais melhorias para a rede pública de saúde. Entre elas, a futura abertura de mais 80 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em todo o DF. “Já determinei a contratação dessas 80 UTIs, tanto na parte neonatal quanto adulto, para melhorar o atendimento”, garantiu.

 

De acordo com o chefe do Executivo local, a previsão é de que o processo licitatório para as novas UTIs seja finalizado em até 60 dias após iniciado, caso não ocorram atrasos de qualquer natureza. “Temos de abrir a licitação e sabemos que ações como essa podem ser questionadas de alguma forma. Esperamos concluir no prazo. É uma licitação de locação de equipamentos, que facilita a troca imediata deles, e teremos condições de atender mais rápido”.

 

Além das UTIs, o governador voltou a comentar sobre a construção de um novo hospital em Ceilândia, para contribuir no atendimento de locais com baixo nível de assistência, como Sol Nascente e Pôr do Sol. “Alocamos recursos, vamos reformar o hospital que já existe, mas também estamos elaborando um projeto para um novo hospital em Ceilândia, com mais 380 leitos”, afirmou.

 

Também é previsto em Ceilândia, segundo Ibaneis, um outro hospital materno infantil, para descentralizar o atendimento do Hmib.

 

SOS SAÚDE – Outras obras já foram iniciadas em janeiro, após a nova gestão fazer um relatório vasto, com imagens, constatando a necessidade de intervenções nas instalações das unidades de saúde de toda a rede pública. Um dos primeiros a receber reformas foi o Hospital Materno Infantil, com obras entregues em julho deste ano.

 

 

Da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF