Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/01/19 às 14h17 - Atualizado em 23/01/19 às 17h52

Gestores da saúde recebem orientações sobre planejamento estratégico

COMPARTILHAR

 

Na manhã desta segunda-feira (21), os gestores da Secretaria de Saúde do Distrito Federal receberam uma série de orientações sobre o planejamento estratégico dos próximos quatro anos do novo governo. A reunião aconteceu no auditório da sede da pasta, teve as presenças do secretário de Saúde, Osnei Okumoto; do secretário-adjunto de Gestão, Francisco Araújo Filho; e do secretário-adjunto de Assistência, Sérgio Luiz da Costa, sendo conduzida pela equipe da Subsecretaria de Planejamento em Saúde (Suplans).

 

Entre os participantes estavam, também, coordenadores e diretores das subsecretarias, superintendentes e diretores das unidades de saúde, bem como profissionais das diversas áreas de gestão. Durante o encontro, foram apresentados os instrumentos, dinâmica e cronograma do planejamento estratégico, que se inicia ainda neste mês de janeiro e abrange, principalmente, a Programação Anual de Saúde 2019 e a elaboração do Plano Distrital de Saúde 2020 a 2023.

 

“O planejamento estratégico e suas metas e resultados são apresentados não apenas à Câmara Legislativa, com a entrega do Relatório de Atividade Quadrimestral (RAQ), mas também ao Conselho de Saúde do DF, com a apresentação do Relatório Anual de Gestão. Ambos precisam ser validados e aprovados. A responsabilidade para que o planejamento seja bem elaborado, acompanhado e avaliado é de todo o corpo dirigente”, ressaltou o subsecretário da Suplans, Paulo Sellera.

 

 

RESPONSABILIDADE – O subsecretário também destacou a importância de se alinhar todos os instrumentos de planejamento de governo, entre eles o Plano Plurianual (PPA 2020 – 2023) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). “Outro tópico abordado foi a necessidade de se fazer um alinhamento com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, uma prioridade do novo governo”, declarou Sellera.

 

Durante o encontro, os gestores foram informados que será feito o monitoramento bimestral e quadrimestral das ações. “Um bom planejamento estratégico deve ser monitorado e avaliado para se redirecionar as ações, sempre que necessário, e redefinir metas através do uso de bons indicadores. Somente dessa forma poderemos obter o resultado planejado”, enfatizou o subsecretário.

 

Ailane Silva, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF