Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/05/19 às 18h13 - Atualizado em 3/05/19 às 18h13

HCB integra mutirão de cirurgias

COMPARTILHAR

Hospital vai mobilizar equipe para atender 30 crianças que aguardam procedimento cirúrgico de nível ambulatorial

 

 

Neste sábado (04), o Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) vai participar do XIII Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança. Organizado pela Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica (Cipe), o mutirão será realizado em 10 estados e no Distrito Federal.

 

O HCB tem a meta de atender 30 crianças e adolescentes. Para isso, manterá três salas de cirurgia em funcionamento durante o dia. Os pacientes que passarão pelos procedimentos apresentam problemas de baixa e média complexidade, o que permite o atendimento em nível ambulatorial – eles não precisarão ficar internados após a cirurgia.

 

Sete cirurgiões pediátricos do Hospital da Criança de Brasília vão participar do mutirão: Rodrigo Miranda (coordenador de cirurgias do HCB), Hélio Buson (coordenador de urologia), Liane Aragão, Carlos André Lins, Ubiratan Moreira Santos, Marta Fontenelle e Fabíola Rebelo.

 

Esta não é a primeira vez que o HCB participa desta mobilização: o Hospital passou a integrar o esforço nacional em 2014. Segundo o cirurgião Hélio Buson, “é um privilégio fazer parte de um grupo de hospitais com capacidade técnica e de recursos humanos para participar de um mutirão que já é tradicional no país”.

MOBILIZAÇÃO NACIONAL – “Mais uma vez a entidade procurou sensibilizar a direção dos serviços de Cirurgia Pediátrica do país visando abreviar o tempo de espera por cirurgias de crianças e adolescentes, sobretudo nos hospitais públicos, que em algumas localidades pode chegar a meses”, declara o presidente da Cipe, João Vicente Bassols.

 

Em alguns estados, além das deficiências quanto ao número de leitos hospitalares, há carência de cirurgiões pediátricos, contando com apenas um ou dois, que atuam exclusivamente em hospitais da capital. Por sua formação – após obter o diploma universitário, o médico deve realizar especialização de dois anos em cirurgia geral e mais três em cirurgia pediátrica, para, depois, se submeter a um exame, de forma a obter o título de especialista em Cirurgia Pediátrica pela Cipe –, esses profissionais reúnem os requisitos ideais, do ponto de vista técnico, para o atendimento do paciente cirúrgico infantil.

 

Os procedimentos ambulatoriais – para retirada de cistos, cirurgias de hérnia, de fimose, de testículos fora de lugar e de casos mais simples de hipospadia (uma anomalia congênita, em que o orifício uretral masculino se apresenta em local incorreto) – são os mais frequentes nesses mutirões, por serem de curta duração e geralmente não requererem a internação do paciente. Após o procedimento, em geral, este permanece por apenas algumas horas no hospital, em observação, e recebe alta no mesmo dia. Posteriormente retornará ao serviço para curativos e novas avaliações.

 

QUALIDADE DE VIDA – Com essa iniciativa, a Cipe procura restabelecer a qualidade de vida dessas crianças em menor tempo e permitir que também as cirurgias de média e alta complexidade, que exigem internação, possam ser realizadas em prazos menores.

 

Mas, um mutirão dessa natureza não envolve apenas os cirurgiões pediátricos voluntários; requer a adesão de anestesiologistas, enfermeiros, atendentes, do corpo administrativo e o comprometimento da direção do hospital. Além disso, antes da data do mutirão, as crianças e os adolescentes com indicação cirúrgica selecionados passam por consulta e realizam exames pré-operatórios.

 

Desde 2007, quando a Cipe realizou o primeiro mutirão nacional, milhares de crianças foram beneficiadas. O presidente da entidade destaca que todas as edições primaram pela segurança dos pacientes, sem registro de intercorrências, resultado que a CIPE espera que se repita também neste ano.

 

A entidade também espera o apoio da iniciativa privada, por meio da doação de medicamentos, material cirúrgico e lanches para os pacientes, entre outros itens.

 

 

Veja abaixo os serviços confirmados:

 

Distrito Federal • Hospital da Criança de Brasília José Alencar – Brasília
Bahia • Hospital da Criança/Obras Sociais de Irmã Dulce (HC/Osid) – Salvador;
• Hospital Eurico Dutra – Barreiras
Minas Gerais • Santa Casa de Belo Horizonte – Belo Horizonte;
• Disciplina de Cirurgia Neonatal e Pediátrica, Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) – Uberaba
Pará • Santa Casa do Pará – Belém
Paraíba • Hospital Universitário ‘Alcides Carneiro’/Universidade Federal de Campina Grande – Campina Grande
Pernambuco • Hospital das Clínicas/Universidade Federal de Pernambuco (HC/UFPE) – Recife
Rio de Janeiro • Hospital Municipal da Mulher – Cabo Frio
Sergipe • Hospital Universitário/Universidade Federal de Sergipe – Aracajú
Santa Catarina • Hospital Infantil ‘Joana de Gusmão’ – Florianópolis
São Paulo • Instituto da Criança/Hospital das Clinicas da FMUSP – São Paulo;
• Hospital Regional ‘Adib Domingos Jatene’ – Sorocaba
Tocantins • Hospital Infantil Público – Palmas

 

Em função de dificuldades locais, apesar de participarem do mutirão da CIPE, três serviços realizarão as cirurgias em outras datas.

 

O Hospital Infantil Público, de Palmas, antecipou as cirurgias para 28 de abril. Na ocasião, 12 crianças foram submetidas a 20 diferentes tipos de procedimento, como cirurgias de hérnia umbilical e de fimose.

 

Já no Hospital Eurico Dutra, de Barreiras, os procedimentos cirúrgicos serão efetuados entre os dias 8 e 10 de maio, enquanto que no HC/Osid, de Salvador, as cirurgias pediátricas serão realizadas no dia 18 de maio. Já no Hospital Universitário ‘Alcides Carneiro’, de Campina Grande, o mutirão teve início em 29 de abril e se estenderá até 4 de maio, com o objetivo de operar 50 pacientes, de zero a 18 anos.

 

Os resultados do mutirão poderão ser acompanhados pelo site e pelo Facebook da Cipe.

 

ABERTURA OFICIAL – Este ano, a abertura oficial – que contará com a participação dos Drs. João Vicente Bassols e José Roberto de Souza Baratella, respectivamente, presidente e 2º vice-presidente da Cipe – está prevista para ocorrer em Sorocaba, no Hospital Regional ‘Adib Domingos Jatene’. A solenidade deverá se realizar às 8h, coincidindo com o início das cirurgias na grande maioria dos serviços participantes

 

 

Da Ascom do Hospital da Criança de Brasília