Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/09/15 às 20h09 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

HMIB discute suicídio materno infantil

Brasil é o oitavo país da América Latina no número de ocorrências

BRASÍLIA (11/9/15) – Em alusão ao dia Mundial de Prevenção e Combate ao Suicídio, celebrado em 10 de setembro, foi realizado o I Encontro de Prevenção ao Suicídio Materno Infantil do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB).

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, de 2014, são mais de 800 mil mortes no mundo por suicídio anualmente. Sessenta por cento desses acontecem na Ásia, seguidos pela Europa Oriental, Europa Ocidental, Estados Unidos, Canadá, Austrália e África.

Segundo a psicóloga e filósofa Wilma da Costa Torres, primeira tanatologista brasileira (ciência que estuda a morte) e cuja tese de doutorado tratou do conceito de morte em crianças, “precisamos falar da morte para saber fazer a nossa própria vida”.

O Brasil está no centésimo décimo terceiro lugar no mundo e oitavo na América Latina em taxas de suicídio. Foram mais de 12 mil em 2012, números ainda abaixo da média mundial. O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. Dados mundiais e nacionais apontam que morre um cidadão a cada 40 segundos no mundo e um brasileiro a cada 44 minutos.

Atualmente se sabe que o suicídio é multifatorial, estando envolvidos fatores genéticos, psicológicos, sociais e psiquiátricos. Desde 1920, estudos científicos têm provado a influência cada vez maior de fatores genéticos e bioquímicos na gênese dos suicídios, notadamente, dos genes SKA2, relacionado às reações ao estresse, e o gene 5-HTTLPR, relacionado ao transporte de serotonina no processo de recaptação.

Participaram do evento Ricardo Lins, diretor de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Rodolfo Alves Paulo de Souza, Coordenador Geral de Saúde da Asa Sul e Antonio Geraldo da Silva, Presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria.
A iniciativa do I Encontro de Prevenção ao Suicídio Materno Infantil foi do Núcleo de Atenção Terapêutica da Diretoria Hospitalar do HMIB, com apoio da Coordenação Regional.