Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/05/18 às 16h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Hmib usa teatro para prevenir abusos contra crianças e adolescentes

COMPARTILHAR

 

Tartaruga é personagem principal da peça. Foto: Tatiany Lins

 

Crianças internadas no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) e alunos da Escola Classe da 209 Sul participaram, nesta quinta-feira (17), de uma ação educativa por meio de uma peça teatral.

 

A ação, promovida pelo Programa Violeta, da Unidade de Prevenção e Assistência a Situações de Violência, e pela Residência Multiprofissional em Saúde da Criança, do Hmib, tem como objetivo prevenir abusos, exploração sexual e violência contra crianças e adolescentes.

 

Os profissionais – fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas e enfermeiros – organizaram a apresentação teatral para lembrar o Dia Nacional de Luta e Prevenção ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, celebrado em 18 de maio.

 

A residente de fonoaudiologia Bruna Rabelo explicou que a peça é baseada no livro “O segredo de Tartanina”, de Alessandra Rocha, que trata da exploração sexual infantil.

 

Elenco é formado por profissionais da equipe multidisciplinar e residentes do Hmib. Foto: Tatiany Lins

 

O espetáculo é narrado por uma boneca, que conta a história da tartaruga Tartanina, que sofre abuso do vilão Polvo. Ao final da apresentação, o auditório, repleto de crianças, interagiu com os personagens.

 

“Toda iniciativa que visa cuidar do bem de nossas crianças e adolescentes é bem-vinda, sempre tratando desse tema sensível com leveza e sutileza. Os cuidados de hoje darão condições a essas crianças de serem pessoas bem resolvidas no futuro”, destaca o diretor do Hmib, João Rocha Vilela.

 

Desde 1996 o Hmib desenvolve ações voltadas às crianças e mulheres vítimas de violência. O atendimento é de segunda a sexta-feira, por meio do Programa Violeta, da Unidade de Prevenção e Assistência a Situações de Violência.

 

Segundo a assistente social Elizabeth Maulaz, cada hospital da rede pública do DF conta com atendimento e assistência a vítimas de violência.

 

Texto: Júlio Duarte, da Agência Saúde