Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/05/20 às 12h22 - Atualizado em 11/05/20 às 12h20

Hora do parto: um momento marcante e inesquecível

Assistência humanizada e ambiente propício ao parto natural ajudam a dar mais segurança às mamães

 

A hora do parto é um momento que gera grande expectativa nas futuras mamães. Independente se é a primeira ou quinta vez que a mulher vá passar por isso, dar à luz a uma criança sempre gera medo, preocupação e muita, mas muita ansiedade.

 

E faz todo sentido se preocupar, já que é pelo parto que vem ao mundo aquele serzinho tão aguardado. Por conta disso, os hospitais da rede pública de saúde do Distrito Federal vêm se preocupando em realizar partos cada vez mais humanizados, para tornar a lembrança do nascimento como algo bom e não assustador ou traumático.

 

Além disso, a rede possui a Casa de Parto de São Sebastião, que presta assistência humanizada e de qualidade às gestantes, parturientes, puérperas e aos recém-nascidos residentes na Região de Saúde Leste (São Sebastião, Paranoá, Itapoã, Jardim Botânico e Jardins Mangueiral).

 

“Os partos realizados na Casa de Parto são de baixo risco e requerem baixa complexidade e tecnologia, respeitando a fisiologia do nascimento e valorizando o parto como um evento social, familiar e cultural”, explica Clarice Maciel, gerente da Casa de Parto de São Sebastião.

 

A missão do serviço ofertado na unidade é assistir ao parto e nascimento de maneira humanizada, fazendo com que a gestante seja protagonista do processo e que a vivência do nascimento do seu filho seja uma experiência positiva para a mulher e a família, contribuindo para o estabelecimento precoce do vínculo.

 

O modelo implementado atende às Políticas Públicas de Atenção ao Parto e Nascimento. O funcionamento da Casa de Parto está pautado em protocolo assistencial, que determina critérios de admissão e cuidados a serem prestados.

 

EXPERIÊNCIA – Jaciara Santana, de 27 anos, considera o acolhimento na Casa de Parto de São Sebastião essencial para que ela se sentisse mais tranquila durante o parto de sua filha Laura.

 

“Confesso que fiquei bem preocupada e com muito medo quando anunciaram essa pandemia do novo coronavírus, com minha filha prestes a nascer. Mas, a equipe da Casa de Parto me acolheu com muito carinho e paciência, tive a melhor assistência possível. A equipe foi maravilhosa e, com isso, me senti mais segura. Tive um parto totalmente humanizado”, relembra.

 

Jaciara é mãe de segunda viagem e conta que a expectativa para um parto mais tranquilo dessa vez era bem grande, já que teve pré-eclâmpsia no parto do primeiro filho. A mamãe está muito feliz com o nascimento da filha e conta que o mais velho, de 7 anos, é muito atencioso com a irmãzinha e a ajuda no que é possível.

 

“Neste Dia das Mães, a Laura completará um mês de vida. Será uma data ainda mais especial para mim”, observa.

 

PANDEMIA – Por conta do isolamento social, ela foi obrigada a cancelar o chá de fraldas e deixou de comprar algumas coisas para o enxoval da neném, reflexo do comércio fechado. Além disso, somente o esposo, a mãe e a irmã dela, que a ajudaram no resguardo, tiveram o prazer de conhecer a pequena Laura. “O restante da família vai ter que esperar a pandemia acabar, por enquanto só pode vê-la por chamada de vídeo”.

 

Durante a pandemia do coronavírus a Casa de Parto de São Sebastião continua proporcionando um ambiente seguro e acolhedor. Porém, com menor fluxo de pessoas às gestantes assistidas.

 

“A equipe adaptou-se ao cenário de crise, com um plano de contingência prevendo colaboração com o hospital de referência, Hospital da Região Leste. Houve também a mudança em algumas rotinas para reduzir os riscos de propagação do vírus e a criação de ambiente específico para atendimento à portadora de Covid-19, caso ela venha a chegar em período expulsivo”, informa a gerente da Casa de Parto de São Sebastião.

 

ASSISTÊNCIA – A equipe da Casa de Parto de São Sebastião é composta por enfermeiros obstetras e técnicos em enfermagem e, trabalha de acordo com as Diretrizes Nacionais de Assistência ao Parto Normal, como: liberdade de movimento e posição, inclusive para o parto; recursos facilitadores do trabalho de parto e para a diminuição da dor.

 

Além da escolha do acompanhante e presença dele durante todo o período de internação; oferta de líquidos e alimentação no trabalho de parto; apoio ao aleitamento materno exclusivo; além de ser pioneira na Secretaria de Saúde do DF na possibilidade de assistência ao parto na água.

 

HISTÓRICO – A Casa de Parto de São Sebastião já assistiu a 8.169 partos desde sua inauguração em 2001, sendo que pouco mais de 4.000 aconteceram de 2009 para cá, quando a assistência passou a ser prestada apenas por equipe de enfermeiros obstetras e técnicos em enfermagem. Este é o único Centro de Parto Normal do Distrito Federal e tem ótimos indicadores de qualidade e segurança. Além de apresentar, aproximadamente, 99% de satisfação das mulheres assistidas no local.

 

Texto: Jurana Lopes, da Agência Saúde
Fotos: Divulgação SES/DF