Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/11/13 às 12h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Hospital do Gama oferece terapia às mulheres que tiveram câncer de mama

COMPARTILHAR

Serviço funciona há três anos e cerca de 60 mulheres já foram atendidas

Um atendimento que, além de promover a reabilitação física busca resgatar a autoestima e fortalecer as condições emocionais para o desenvolvimento das funções cotidianas é o que oferece o serviço de terapia Ocupacional do HRG às mulheres que foram submetidas à mastectomia. O serviço funciona há três anos e cerca de 60 mulheres já foram atendidas.

“Quando a usuária procura o serviço, fazemos o acolhimento para saber qual tipo de demanda e quais são as limitações físicas apresentadas em decorrência da retirada da mama, analisamos o seu estado emocional e fazemos um levantamento da história da paciente. De posse desses relatos montamos um plano de trabalho individualizado”, explicou a responsável pelo trabalho, a terapeuta ocupacional, Patrícia Rabelo.

Tristeza e medo de ver o reflexo do seu corpo no espelho foram as sensações que Gilvânia Oliveira Brito de 43 anos sentiu depois que retirou a mama esquerda. “Fiquei com o estado emocional muito abalado, não conseguia ver que não tinha mais um dos seios, estava com dificuldade em movimentar os braços, achava que não havia perspectiva de melhora, e como eu não tenho condições financeiras, não sabia onde recorrer para pedir ajuda. O serviço que é oferecido no hospital possibilitou que eu tivesse o tratamento, me senti mais segura e encaro a vida de forma positiva”.

Patrícia Rabelo informa que durante as atividades é solicitada sempre a presença de um familiar para acompanhar a paciente, “o objetivo é estreitar os laços familiares e a participação da família é muito importante, pois ajuda a paciente no resgate da sua autoestima, mostramos que elas são capazes, que podem viver normalmente”, disse.

Segundo a terapeuta ocupacional, durante as sessões de reabilitação física, é feito um tratamento na cicatriz com massagens específicas para que a região esteja preparada para receber a prótese mamária e para os casos de mulheres que serão submetidas à radioterapia são também realizados exercícios específicos para o fortalecimentos do braços.

A aposentada Mauronita Rosa de Morais informa que há cinco meses retirou a mama direita e está confiante com o tratamento, “a mastologista me encaminhou para a reabilitação física, estou com dificuldades em movimentar o braço e sinto dores, acredito que com as sessões vou recuperar os movimentos”.

Como funciona a terapia

As atividades são realizadas nas segundas e terças – feiras no núcleo de fisioterapia e terapia ocupacional no horário de 15h as 18h. As pacientes devem ter o encaminhamento do mastologista contendo as informações sobre o histórico da doença e a situação pós-cirúrgica. Para as mulheres mastectomizadas não existe agendamento e as avaliações são realizadas nos mesmos dias que acontecem as atividades.

Por Eliane Simeão e Wenya Alecrim, da Agência Saúde DF
Atendimento a Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9826-9226