Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/11/19 às 18h47 - Atualizado em 30/11/19 às 18h47

Hospital São Vicente de Paulo está com manutenção em fase final

COMPARTILHAR

Intervenções devem ser concluídas na primeira quinzena de dezembro

 

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, visitou neste sábado (30) o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP).  A manutenção predial em curso no hospital está em fase final e a conclusão das intervenções deve ocorrer na primeira quinzena de dezembro.

 

“O contrato de manutenção predial é muito importante para todas as unidades, e é ainda mais para o Hospital São Vicente de Paulo, que nunca recebeu uma reestruturação como está recebendo agora. A manutenção é muito grande e o que temos observado é que as melhorias vão além da infraestrutura: o hospital está ficando muito funcional”, destaca o titular da Saúde.

 

O Pronto-socorro do HSVP está passando por diversas mudanças. Os 83 leitos de emergência e de internação estão sendo reestruturadas. A revitalização contempla a troca do piso, instalação de nova tubulação, substituição de portas, 13 novos banheiros e ajustes na planta, que visam promover adequações necessárias para melhorar o atendimento.

 

“Essa revitalização trará uma estrutura mais humanizada, com melhor iluminação, adequação do espaço e salas mais arejadas. Com isso, teremos melhores condições para os profissionais e para os pacientes, que terão menos tempo de internação e um atendimento mais humanizado”, reforça a diretora de Saúde Mental, Elaine Bida.

 

O ambulatório, a farmácia e a administração também tiveram alterações, como a manutenção dos banheiros, troca de portas, pintura e demais reparos necessários.

 

“Muitas melhorias estão acontecendo e estamos muito felizes. A população vai poder contar, ainda mais, com o apoio e o atendimento humanizado do hospital após os benefícios das obras que estão sendo realizadas”, pontua o diretor do HSVP, Paulo Porto.

 

O número de atendimentos no Pronto-socorro do HSVP é, em média, de 1,2 mil pacientes por mês, com demanda espontânea. Com mais de 20 anos sem uma manutenção de grande porte, gestores e servidores acreditam em dias melhores.

 

“As manutenções vão trazer um melhor ambiente, com maior qualidade no atendimento. Os profissionais ganharão um ambiente mais saudável e com isso teremos condições de prestar um melhor atendimento para os nossos pacientes, que são os maiores beneficiados”, ressalta o técnico de Enfermagem, Everton Oliveira, que trabalha no local há 17 anos.

 

Nivania Ramos, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF