Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/05/20 às 15h15 - Atualizado em 19/05/20 às 15h11

Hran abre mais 10 leitos de UTI para pacientes com Covid-19

Eles serão ofertados gradativamente, conforme a necessidade da demanda

 

O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) abriu, nesta terça-feira (5), mais 10 leitos de UTI Adulto, com suporte respiratório, para o tratamento de pacientes com a Covid-19. Referência no atendimento aos afetados pelo coronavírus, a unidade hospitalar conta agora com 20 leitos de terapia intensiva voltados aos que estão com a doença.

 

“Estamos ampliando em 100% os serviços de UTI do Hran para os pacientes com a Covid-19. Essa é mais uma das medidas que temos adotado para fortalecer o combate ao coronavírus e melhorar os serviços prestados à população do DF”, afirmou o secretário de Saúde, Francisco Araújo.

 

De acordo com o diretor do Hran, Ulysses Castro, os leitos já estão ativados e serão disponibilizados ao público gradativamente, conforme a necessidade da demanda. As camas e os monitores foram doados pelo Ministério da Saúde ao Distrito Federal. Em contrapartida, a equipe do hospital conseguiu respiradores, estruturou a rede de gases e ofereceu os recursos humanos.

 

“Esperamos que esse seja mais um reforço para a rede pública de saúde, que conta, ainda, com os hospitais de Santa Maria, Universitário de Brasília, entre outros. Os 10 leitos vêm para se somar a toda a estrutura de proteção à saúde contra a Covid-19”, afirmou Ulysses Castro.

 

O superintendente do hospital, Carlos Portilho, agradeceu o apoio do Ministério da Saúde e do GDF na ampliação do atendimento aos pacientes com Covid-19. Com isso e as medidas de isolamento social implementadas pelo governador Ibaneis Rocha, o gestor garante que o Hran está devidamente equipado para atender a população.

 

“Agora, o Hospital Regional da Asa Norte está preparado para receber mais pacientes em estado grave. A partir de maio, quando aguardamos as maiores demandas, já teremos nossos serviços ampliados. Entre eles, a inauguração de um segundo tomógrafo para tórax, principal exame em quem tem Covid-19 e essencial para dar celeridade aos atendimentos no Hran”, destacou Carlos Portilho.

 

RETAGUARDA – Além do novo tomógrafo, é estudada pelos gestores a instalação de leitos de retaguarda no Hran, para receber pacientes que ainda estão se recuperando da doença, mas não podem ir para casa.

 

“Já estamos, junto com o secretário de Saúde, viabilizando os leitos de retaguarda. Esperamos que sejam entre 40 a 50, dentro da estrutura do hospital. Vamos estar reorganizando os pontos de oxigênio e vendo a questão dos recursos humanos”, informou o diretor do hospital, Ulysses Castro.

 

Texto: Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki, da Agência Saúde