Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/12/13 às 13h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

HRAN comemora trabalhos realizados aos fissurados em 2013

COMPARTILHAR

Setor atendeu a mais de 200 casos desde a inauguração

O Serviço Muldisciplinar de Fissurados do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) realizou nesta segunda-feira (16), uma confraternização entre os servidores e pacientes do setor. Para a coordenação do serviço, os números de atendimentos realizados desde 11 de março são satisfatórios, pois somente este ano foram atendidas 200 crianças.

O evento contou com o apoio da ONG Smile Train e outros profissionais da cidade que realizaram brincadeiras, pinturas de rosto, distribuição de picolé e pipoca. O coral “Alegria” cantou músicas natalinas e da MPB e, logo em seguida, um papai noel distribuiu presentes para as crianças que fazem o tratamento labiopalatal no HRAN.

Para Victor Boccucci, que se passou por papai noel, foi um grande prazer participar do evento. “É sempre bom levar alegria para crianças que, além de baixa renda – na maioria dos casos – também têm essas fissuras que tanto comprometem a estética dos rostinhos”, comemora Victor, que é esposo da Ana Boccucci, regente do coral “Alegria”.

Serviço de Fissurados

O coordenador do serviço, Marconi Delmiro, acredita que ainda falta coragem para os pais de crianças, adolescentes e jovens que têm fissuras labiopalatais. “Como os hospitais trabalham sob demandas, nós aguardamos os pacientes procurarem o tratamento. Acredito que ainda tenham mais outros casos que ainda não tomamos conhecimento no DF”, lamenta.

Ítalo Ribeiro, hoje com 16 anos de idade, iniciou o tratamento no ano em que nasceu. Antes, quando ainda não existia o atendimento especializado no DF, a família dele tinha que leva-lo para a cidade de Bauru, em São Paulo, que oferecia o tratamento. Desde que Maria Barbosa, mãe de Ítalo, soube que Brasília contaria com o serviço especializado, transferiu para o HRAN o tratamento do filho.

“Aqui o Ítalo é muito bem assistido pela equipe do Dr. Marconi”, comemora Maria. Ela acredita que até o desempenho escolar do filho melhorou depois do tratamento. “Antes ele sofria bullying na escola. Hoje, depois da correção labiopalatal, ele conseguiu adiantar os estudos e está na idade certa na escola”. Ela conta que a cirurgia dele em Bauru não contemplou tanto os fatores estéticos e, só aqui no HRAN, Ítalo teve essa assistência também.

Segundo o Dr. Marconi, os padrões estéticos na cirurgia são totalmente levados em consideração no DF. “Nós, aqui no HRAN, primamos pela qualidade dos procedimentos e nos atentamos bastante para a estética facial no fim do tratamento”, afirma.

Atendimento

A agenda para o tratamento é aberta. O interessado deve procurar a direção do HRAN e solicitar o atendimento. Para o próximo ano, a expectativa é que o Serviço tenha uma secretaria própria para realizar as marcações de consultas.

O primeiro passo é procurar, sempre às segundas-feiras, o serviço. Será feita uma avaliação multidisciplinar para definição dos procedimentos. Após isso, o paciente passará pela pediatria, fonoaudiologia, otorrinolaringologista e psicólogo.

Por Lucas Carvalho e Vânia Arruda, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226