Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/03/16 às 12h34 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

HRG oferece atendimento às crianças com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor

Serviço atende a livre demanda e funciona as quintas e sextas-feiras

BRASÍLIA (1/3/16) – Crianças de zero a três anos com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor de leve a moderado e determinadas patologias neurológicas, como a microcefalia, podem ter acesso ao serviço de estimulação precoce. O atendimento ocorre na Unidade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Hospital Regional do Gama (HRG), que integra a Região de Saúde Sul (Gama e Santa Maria).

A estimulação precoce funciona no ambulatório da unidade de saúde, as quintas e sextas-feiras, das 8h às 12h e das 13h às 17h e recebe cerca de cinco crianças por período. O serviço atende por livre demanda e os interessados podem procurar a unidade munidos do encaminhamento para a fisioterapia com o diagnóstico clínico emitido pelo médico.

“Para os casos de comprometimento neuropsicomotor, a estimulação precoce tem como princípio básico o acompanhamento clínico-terapêutico através de exercícios, jogos, atividades e técnicas terapêuticas”, esclareceu a fisioterapeuta responsável pelo serviço, Fernanda Flor.

Segundo ela, no caso da microcefalia, que pode ser causada por uma série de problemas genéticos ou ambientais, não há uma cura definitiva, mas tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida.

“A microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça e o cérebro da criança são significativamente menores do que os de outras da mesma idade e sexo. Normalmente, é diagnosticada no início da vida e é resultado de o cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento, apresentando problemas de desenvolvimento”, disse a fisioterapeuta.

O serviço, atualmente, atende a 21 crianças com os mais variados diagnósticos como paralisia cerebral, síndromes genéticas, hidrocefalia, lesão de plexo braquial, Síndrome de Down, Acidente Vascular Cerebral e sequelas após câncer.

Para garantir uma melhor qualidade nas atividades propostas e na vida diária dos bebês e das crianças, é feito um acompanhamento integral, onde os pais ou responsáveis aprendem práticas para dar seguimento aos cuidados em casa.