Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/05/20 às 16h44 - Atualizado em 18/05/20 às 17h28

HRL recebe aparelho para o tratamento de doenças urológicas e do trato urinário

COMPARTILHAR

Equipamento é utilizado para tratar doenças que envolvem cálculos renais e tumores urológicos

O centro cirúrgico do Hospital da Região Leste (antigo Hospital Regional do Paranoá) foi beneficiado com uma realocação feita pela Secretaria de Saúde, na última semana. Trata-se do aparelho ureteroscópio semirrígido, usado para tratamento de doenças como pedra nos rins, estreitamento no ureter e, também, para diagnosticar doenças como tumores no trato urinário superior.

Segundo o chefe Referência Técnica Assistencial da Urologia do Hospital da Região Leste, Rafael Ergang, o ureteroscópio semirrígido é utilizado em cirurgias endoscópicas da Urologia, servindo para acessar o trato urinário superior e largamente utilizado para o tratamento de cálculos ureterais.

“O aparelho também pode ser usado como alternativa no tratamento dos cálculos piélicos, além de derivações urinárias internas nos casos de uropatia obstrutiva, assim como em exames diagnósticos endoscópicos e biópsias endoscópicas”, explica.

REMANEJAMENTO – O aparelho pertencia ao Hospital Regional do Gama (HRG), mas como a unidade dispunha de dois e somente um estava suprindo a necessidade, um deles foi remanejado para o Hospital da Região Leste. Com mais um aparelho, o HRL poderá dobrar a capacidade de cirurgias da área de Urologia.

“Um segundo aparelho como este nos possibilita dobrar nossa capacidade de resolução, principalmente dos casos de ureterolitíase, cuja demora no tratamento pode levar a infecções urinárias complicadas, perda de função renal, insuficiência renal, dentre outras complicações”, esclarece.

O tratamento dos cálculos ureterais vai desde a observação até a sua remoção, feita utilizando ureteroscópios. Há uma enorme quantidade de doenças tratadas pelo urologista, em homens e mulheres de todas as idades, incluindo infecções, inflamações, tumores, cálculos, incontinência urinária, entre outros.

Texto: Jurana Lopes, com informações da Superintendência da Região de Saúde Leste
Fotos: Divulgação/SES