Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/10/17 às 17h24 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Idosos dão show na Policlínica de Taguatinga

COMPARTILHAR

Programação teve música, apresentação teatral e mostra de artesanato

BRASÍLIA (5/10/17) – Com aproximadamente 100 lugares, o auditório da Policlínica de Taguatinga ficou lotado, nesta quinta-feira (5), durante o 4º Show de Talentos de Idosos. A programação contou com apresentações musicais, de teatro e exposição de artesanato.

A peça Retalho de Cetim, escrita por Eloy Barbosa de Oliveira, 82 anos, foi uma das atrações do dia. O roteiro conta a história de um sambista e bicheiro – personagem de Eloy, que se apaixona por uma mulher, interpretada por Maria Caetano da Silva, 83, e a presenteia com uma escola de samba. No entanto, ela acaba se apaixonando por um turista rico, vivido por João Rosa de Oliveira, 73.

“Esse trabalho de representação com o teatro eleva a autoestima do idoso, que tem a oportunidade de se expressar artisticamente. Isso é tão benéfico que nos ajuda até a melhorar a saúde e a reduzir os remédios”, contou Eloy que, desde 2014, participa das atividades para idosos na Policlínica.

“As atividades nos trazem felicidade, porque recebemos carinho. Quando nos afastamos, ficamos tristes. Cada vez que me apresento, eu sinto uma emoção que me leva ao céu, me encho de felicidade e alegria. A equipe de profissionais também nos trata muito bem”, conta Maria Caetano, que há 10 anos participa de grupos e atividades da Policlínica.

João Rosa de Oliveira confirma os benefícios da atividade para os idosos. “Estou participando há um ano e estou aprendendo muito. Se não tivesse essa atividade para fazer, seria muito ruim, porque eu não teria outra coisa para fazer. Aqui, tenho outra família, pessoas amorosas e profissionais que trabalham muito bem”, afirmou.

A psicóloga Débora Timóteo, que coordena o Show de Talentos, lembra que criou o projeto após atender um paciente com suspeita de demência. “Comecei a inserir música durante as consultas, e ele começou a cantar e relembrar histórias. Descobrimos que, na verdade, ele estava com depressão. Então, os talentos podem ser um caminho para que eles se redescubram, se valorizem e se sintam importantes”, disse.

A profissional disse, ainda, que muitas vezes os idosos se sentem isolados, não pertencentes a algum grupo. “Precisamos resgatar essas pessoas para o convívio social. O objetivo maior é fazer com que eles se sintam valorizados”, disse a psicóloga.

PROJETO – O Show de Talento de Idosos é promovido uma vez por semestre. Podem participar todos os pacientes idosos da unidade. As inscrições são feitas ao longo do semestre. Nesta edição, aproximadamente 20 pessoas se inscreveram.

São duas grandes categorias, uma para talentos artísticos – são canto, música, violão, sanfona, dança, declamação de poema, entre outros – e outra de trabalhos manuais, que inclui crochê, costura, colcha de retalho, boneca de pano e artesanatos em geral.

Há três anos no projeto, a artesã Teresinha Lucas de Andrade, 72 anos, apresentou trabalhos em crochê. “A interação com as pessoas nos faz esquecer os problemas. Aqui é uma forma de nos aliviar. Participo de mais dois grupos. Asim, não fico ociosa”, afirma.

Confira a galeria de fotos.