Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/05/19 às 11h21 - Atualizado em 14/05/19 às 11h21

Iges-DF investirá R$300 mil em sete pesquisas na área da Saúde

Resultado do edital que selecionou os estudos para receberem a verba foi divulgado nesta segunda (13)

 

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) investirá R$300 mil em sete projetos de pesquisa científica em saúde. Os estudos foram selecionados pelo “1º Edital de Fomento de 2019” e o resultado final dos classificados foi divulgado, nesta segunda-feira (13), pelo Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP).

Os projetos de pesquisa pertencem a cinco eixos temáticos que estão diretamente relacionados à carteira de serviços do Hospital de Base. São eles: Cuidado ao Trauma, Cuidado ao Câncer, Emergências Clínicas, Linha de Cuidado de Doenças Crônicas e Gestão em Saúde.

 

“Nós avaliamos mais de dez parâmetros, mas o nosso critério básico para entrar na seleção foi que o estudo tivesse correlação com a assistência ao paciente, porque o nosso objetivo final é beneficiar o paciente do SUS”, explicou a gerente adjunta de Incorporação e Pesquisa, Maria Aparecida dos Santos.

 

A seleção durou aproximadamente dois meses. Foram inscritos 21 projetos de pesquisa, 13 deles habilitados para participar do edital e sete contemplados. Entre outros critérios estavam capacidade de desenvolvimento, elo com outros projetos de pesquisas e metodologia adequada. Os projetos foram avaliados por uma banca composta por seis profissionais mestres e doutores do Hospital de Base. O edital foi específico para profissionais que atuam no hospital.

 

As pesquisas serão desenvolvidas pelo período de 24 meses, sendo que a avaliação será feita semestralmente. Os valores serão pagos em etapas, sendo a primeiro de 50%, a segunda de 30% e a terceira de 20%. Ao final desses dois anos, é necessário apresentar um relatório de desenvolvimento que será avaliado pelo DEP.

 

Para o presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, investir em pesquisa é um compromisso dessa gestão para avançar nas especialidades. “A pesquisa é o oxigênio que precisamos para evoluir na qualidade do atendimento à população. É imprescindível para garantir o futuro de excelência que pretendemos para o Base e toda rede pública de saúde”, afirmou.

 

Confira abaixo quais foram os projetos selecionados e os valores que cada um receberá:

1º lugar: Projeto 6
Nome do pesquisador responsável: Cibelle Antunes Fernandes
Especialidade: Psicóloga Clínica, Hospitalar e de UTI
Fomento: R$27.247,57
Título do projeto: Pacientes críticos com Traumatismo Crânio Encefálico: estudo de coorte prospectiva e interdisciplinar de desfechos clínicos após cuidados intensivos
Objetivo do estudo: queremos compreender o impacto do Traumatismo Crânio Encefálico (TCE) e da internação na UTI em fatores globais de recuperação do paciente, a médio e longo prazo, a fim de melhorar resultados terapêuticos e fortalecimento de fatores protetores na UTI para favorecer a qualidade de vida relacionada à saúde dos pacientes. De modo simples, o que, quando, quanto, como se recuperam e como ajudar os pacientes depois de um TCE?

 

2º lugar: Projeto 12
Nome do pesquisador responsável: Guilherme Duprat Ceniccola
Especialidade: Mestre e Doutor em Nutrição Humana
Título do projeto: Relação entre risco nutricional, depleção de massa magra e mortalidade em pacientes críticos vítimas de trauma
Fomento: R$59.500,00
Objetivo do projeto: esse pesquisa visa a reconhecer fatores de risco para a desnutrição e a perda de músculo que o paciente crítico adquire na UTI e durante a hospitalização. Hoje já se sabe que a doença crítica e o período pós UTI consomem até 60% da musculatura esquelética, o que compromete até atividades simples como caminhar, escovar os dentes ou pentear o cabelo. Reconhecendo esses fatores de risco, poderemos traçar estratégias para otimizar a reabilitação do paciente do ponto de vista nutricional para promover qualidade de vida.

 

3º lugar: Projeto 4
Nome do pesquisador responsável: Paulo Eugênio Silva
Especialidade: Fisiologia Clínica e do Exercício / Fisioterapia em Terapia Intensiva
Título do projeto: Avaliação da reprodutibilidade de um sistema automatizado para análise eletrofisiológica neuromuscular
Fomento: R$48.000,00
Objetivo do estudo: muitos pacientes internados na UTI desenvolvem doenças neuromusculares que estão associadas ao aumento da mortalidade. Estas doenças vêm sendo diagnosticadas por exames invasivos com agulhas os quais são dolorosos e apresentam risco de infecção. O estudo irá avaliar um novo equipamento, desenvolvido a partir de pesquisas realizadas no Hospital de Base capaz de diagnosticar doenças neuromusculares sem cortes e sem utilizar agulhas.

 

4º lugar: Projeto 1
Nome do pesquisador responsável: Ana Cláudia Cavalcante Nogueira
Especialidade: Cardiologia
Título do projeto: Brazilian Diabetes Study: a type 2 diabetes prospective cohort
Fomento: R$32.400,00
Objetivo do projeto: A Diabetes atinge cerca de 8,5% da população mundial e aumenta de duas a quatro vezes a chance de uma pessoa desenvolver doenças cardiovasculares durante a vida. O estudo que será realizado no HBDF visa detectar alterações precoces nos exames dos pacientes diabéticos que permita identificar aqueles com maior risco de infarto do miocárdio e AVC e, assim, estabelecer medidas para prevenção.

 

5º lugar: Projeto 2
Nome do pesquisador responsável: Talyta Cortez Grippe
Especialidade: Neurologia e Neurofisiologia
Título do projeto: Validação de protocolos neurofisiológicos para diagnóstico de doenças neurológicas
Fomento: R$59.875,00
Objetivo do projeto: o projeto visa a empregar exames neurofisiológicos na busca por um diagnóstico mais preciso da doença de Parkinson e da distonia. Afinal, estas doenças podem ser confundidas com outras semelhantes, como tremor essencial e espasticidade. O exame será utilizado para identificar um padrão específico possibilitando um diagnóstico mais preciso dessas doenças. Além disso, os exames também serão aplicados na identificação de sinais autonômicos em pacientes com a síndrome de Guillain Barré.

 

6º lugar: Projeto 11
Nome do pesquisador responsável: Caroline Rondina
Especialidade: Fonoaudiologia
Título do projeto: Nefrotoxicidade e Ototoxicidade associada ao uso de aminoglicosídeos em um hospital terciário do Distrito Federal
Fomento: R$56.850,00
Objetivo do projeto: a presente pesquisa será desenvolvida visando a identificação do início de possíveis problemas relacionados às funções auditivas e renais associados ao uso de aminoglicosídeos (antibiótico), por intermédio de exames que não dependem do paciente. A escolha deste medicamento ocorre por tratar diversas infecções causadas por bactérias resistentes neste hospital.

 

7º lugar: Projeto 17
Nome do pesquisador responsável: André Luiz Maia do Vale
Especialidade: Fisioterapeuta especialista em Traumato-Ortopedia, Mestre em Ciências Médicas, Doutorando em Educação Física.
Título do projeto: Fatores preditivos de dor e incapacidade funcional em indivíduos submetidos a tratamento cirúrgico de fraturas de perna.
Fomento: R$16.126,46
Objetivo do projeto: avaliar os fatores que provocam dor e incapacidades em pacientes com fraturas vítimas de acidentes. A partir disso, melhorar a forma de avaliação e as condutas da fisioterapia para que os pacientes possam retornar o mais rápido possível para suas atividades do dia a dia.

 

Ailane Silva, do Iges-DF