Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/03/21 às 16h13 - Atualizado em 29/03/21 às 16h20

Inaugurado mural em homenagem às vítimas da Covid-19 no DF

COMPARTILHAR

O painel feito de origami foi montado na UBS 7 de Ceilândia e impacta por arte em dobraduras de papel

 

JURANA LOPES, AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Há exatamente um ano, ocorria o primeiro óbito por Covid-19 no Distrito Federal. Como forma de homenagear as vítimas e levar esperança àqueles que estão se vacinando, foi montado um painel com flores de lótus, feitas de papel, na Unidade Básica de Saúde 7 de Ceilândia. O mural trouxe leveza e reflexão ao ambiente da unidade que também oferece a vacina que previne a doença. A UBS foi escolhida por possuir um espaço amplo ideal para a montagem do painel.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“A flor de lótus simboliza esperança, resiliência, despertar e renascimento. A ideia é encantar com a beleza e gerar o impacto de quantas pessoas morreram por conta da Covid-19, trazendo consciência coletiva e esperança para quem está se vacinando de que dias melhores estão por vir”, explica a idealizadora do mural Ludmila Magalhães, psicóloga e artista plástica de origami.

 

O painel foi montado ao longo da última semana e possui 5,8 mil flores de lótus. A ideia era que cada flor representasse uma vida perdida para o coronavírus. Na manhã desta segunda, o número total era de 5.757 mortes por Covid-19 no Distrito Federal. As flores começaram a ser dobradas em 20 de janeiro e contou com a participação de 23 voluntários do grupo Bem Dobrado.

 

“Sinto um misto de sentimentos ao ver o mural finalizado. Grata por não ter tido nenhuma perda, honrada em fazer essa homenagem e triste por saber que tantas pessoas morreram. Ao mesmo tempo, é uma esperança saber que a vacina chegou”, afirma. Ludmila recebeu a doação de três mil papéis da gráfica Só Papel, que se solidarizou com a causa.

 

A idealizadora da ação, Ludmila Magalhães – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Quem ajudou Ludmila na montagem do mural foi a professora e voluntária Flávia Reich. Ela começou a fazer origami no início da pandemia, como forma de terapia para as tantas horas em casa. Ela seguia o instagram de Ludmila e viu a causa, então decidiu ajudar também dobrando flores de lótus e na colagem do painel. “Foi uma causa emocionante e revigorante por podermos presenciar tantas pessoas se vacinando aqui, diante do mural”.

 

A gerente da UBS 7, Kelma Louzeiro, expressou o sentimento de felicidade com o painel em homenagem às vítimas da Covid-19. “Perdemos uma servidora nossa pra Covid e alguns parentes nossos. Por isso, acho tão importante terem trazido essa homenagem tão linda para a nossa UBS. Além disso, disponibilizamos a vacina e temos a esperança de que o número de mortes vai diminuir cada vez mais”, afirma esperançosa.

 

Severia Dantas recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 na UBS 7 de Ceilândia – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Severina Dias Neves, de 77 anos, esteve na UBS 7 de Ceilândia para se vacinar e se encantou com o painel de dobradura. “A gente vê na televisão mas não imaginava que tanta gente já morreu desta doença. Só Deus para ter misericórdia. Achei o mural lindo, pena que é por um motivo triste”, avalia.

 

A superintendente da Região Oeste, Lucilene Florêncio, ficou lisonjeada com a homenagem, que também dá esperança aos servidores. “A superintendência Oeste reconhece e tem extrema gratidão a todos os trabalhadores da Região que vêm com esforço hercúleo enfrentando esse momento de calamidade pública, salvando vidas e fazendo entregas valorosas. Nosso profundo respeito”, reconhece.

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: