Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/05/18 às 19h09 - Atualizado em 15/02/21 às 23h25

Informativos Epidemiológicos – Doença de Chagas

COMPARTILHAR

 

 

A Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) atua com medidas de Vigilância e Controle dos barbeiros, com ações consideradas importantes para a redução e supressão do contato do homem com ele. O objetivo é controlar o processo de infestação e/ou de reinfestação domiciliar, para interromper a transmissão vetorial da doença.

Os insetos suspeitos de serem barbeiros são notificados por meio da Vigilância Passiva, por moradores, que os enviam para confirmação, se são ou não barbeiros. O fluxo estabelecido é: a população vê um inseto suspeito em sua casa, o encaminha, em recipiente vedado, por meio dos Postos de Identificação de Triatomíneos – PIT/Núcleos Regionais/Agentes e a amostra seguirá ao laboratório para identificação. Se for confirmado o barbeiro, o agente agendará uma visita/inspeção na casa do morador e, se necessário, aplicará as mediadas de indicadas para o controle.

Os PIT são os pontos de entrega dos insetos suspeitos, localizados na área urbana em quinze (15) postos, localizados nos Núcleos Regionais da Vigilância Ambiental em Saúde (Regiões Administrativas) e nas áreas rurais – em sessenta e sete (67) postos, dentre eles: escolas, postos de saúde e ou outras entidades públicas.

A Dival conta com equipe técnica qualificada e laboratório próprio para coletar, identificar e examinar os barbeiros quanto ao parasito T. cruzi. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, exceto feriados e finais de semana.

Para o atendimento do morador será necessário que ele entregue o exemplar do inseto suspeito, para análise laboratorial e emissão do resultado. Não será aceita a notificação por meio de fotos, mensagens da rede social ou contato telefônico. A identificação e exames exigem a visualização do inseto com equipamentos de microscopia.


RECOMENDAÇÕES:

 

Os locais, no domicílio, como potenciais esconderijos de barbeiros, buracos e frestas deverão ser tampados e vedados, vistoriados atrás dos quadros de parede, embaixo de colchões e travesseiros, evitar guardar entulhos (caixas, restos de obras, roupas, sacos de alimentos no chão, entre outros), encostados e armazenados dentro de casa, sacadas e varandas;

Os quintais devem ser limpos, sem entulhos (telhas, montes de madeiras e outros materiais de construção), criações de animais (galinheiros, chiqueiros, apriscos, entre outros) construídas longes da casa e suas estruturas bem conservadas (sem frestas);

As frutas, legumes, bem como utensílios e outros objetos trazidos de passeios em chácaras e fazendas devem ser bem vistoriados;

Se possível, fechar a noite, os locais da casa que permitam a entrada de insetos (portas e janelas), proteger as janelas com telas mosquiteiros, utilizar protetores de porta contra insetos, para não passar barbeiros e outros insetos/animais indesejados;


Formas de prestação do serviço

 

Ouvidoria Saúde: 160 ou 2017-1344
Internet – www.saude.df.gov.br
Endereço presencial: AENW trecho 2 lote 4 –  Noroeste (ao lado do Hospital da Criança)

Núcleos Regionais de Vigilância Ambiental em Saúde

Postos de Identificação de Triatomíneos


Boletim Informativo da Vigilância Ambiental em Saúde sobre Triatomíneos (barbeiro, transmissor da Doença de Chagas) no DF, nº 01 de 2014