Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/05/18 às 18h36 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Instituto de Saúde Mental recebeu ação de odontologia nessa quinta (17)

COMPARTILHAR

 

Evento no ISM prevê ações educativa sobre higiene bucal. Foto: Mariana Raphael

 

Usuários do Centro de Atenção Psicossocial e da Casa de Passagem do Instituto de Saúde Mental receberam, nessa quinta-feira (17), atendimento odontológico, resultado de parceria entre a Diretoria de Saúde Mental e a Gerência de Odontologia da Secretaria de Saúde. Pelo menos 100 pacientes foram beneficiados.

 

As atividades, iniciadas às 9h, fazem parte da programação comemorativa da Semana de Luta Antimanicomial.

 

No local, foi montada uma mesa demonstrativa de odontologia, onde foram oferecidas instruções de higiene bucal e orientação de dietas não cariogênicas.

 

Ainda foram distribuídos 100 kits de higiene bucal aos pacientes.

 

Segundo a gerente do Caps, Alanna Mara Forrest, os moradores da casa de passagem passaram por avaliação mais minuciosa.

 

“Como eles moram aqui, têm mais dificuldades de fazerem avaliação e acompanhamento odontológico. Então, eles foram avaliados e aqueles que precisarem de tratamento, como uma restauração ou extração, serão encaminhados aos serviços da rede”, detalha.

 

Para ela, a atividade do instituto é uma forma de começar uma mobilização na rede para que os pacientes com doença mental possam ser incluídos em todos os serviços de saúde, como a odontologia.

 

Segundo o gerente de Odontologia, Maurício Basso, a ação pretendeu levar esse olhar diferenciado que é necessário ao paciente que tem algum problema mental e que está em situação de internação.

 

“Toda ação da saúde bucal neste momento é para estimular o autocuidado do paciente que tem transtorno mental e também aos seus respectivos cuidadores, para quais hábitos devem estar presentes para que melhoremos a saúde bucal e a condição desses pacientes que muitas vezes não sabem discernir as ações que devem fazer na sua própria higiene”, comenta.

 

Texto: Alline Martins, da Agência Saúde