Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/02/16 às 12h33 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Justiça do Trabalho aprova mudanças no uso de caldeiras no hospital de Ceilândia

COMPARTILHAR

Vistoria avalia substituição de equipamentos

BRASÍLIA (2/2/16) – Membros do Ministério Público do Trabalho (MPT), Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e Procuradoria Geral do Distrito Federal (PGDF) realizaram uma vistoria nas caldeiras do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) para avaliar o funcionamento de setores que dependiam de vapor.

A juíza titular da 4ª Vara do Trabalho de Taguatinga, Elaine Mary Rossi de Oliveira, disse estar satisfeita com o resultado das mudanças que ocorrem no HRC. “O sistema caótico com utilização das caldeiras foi totalmente abandonado, com alternativas criativas, a gestão administrativa chegou a um modelo que deve ser imitado em outras unidades, trazendo melhorias para o serviço e também para o meio ambiente, pois não há mais emissão de fumaça”, comemora.

Desde o ano passado o MPT pediu intervenções nas caldeiras do HRC, por ser um equipamento muito antigo e apresentar risco aos servidores e pacientes do hospital.  A Secretaria de Saúde agiu prontamente e tomou as providências necessárias para que o problema fosse resolvido.

Atualmente setores que dependiam diretamente do vapor produzindo pelas caldeiras têm seus equipamentos funcionando à base de energia elétrica ou gás, como central de material esterilizado (CME), cozinha e lavanderia.

O ex-diretor administrativo do HRC, Sérgio Bezerra, esclarece que desde 2013 o hospital estava se preparando para a troca dos equipamentos. “Foram adquiridos dois geradores de energia e a subestação elétrica foi reformada, além da instalação de chuveiros elétricos nas enfermarias. Atualmente a CME utiliza uma esterilizadora elétrica e as secadoras da lavanderia foram adaptadas para o sistema elétrico”, esclarece.