Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/11/15 às 19h45 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Lacen recebe visita da Ministra da Saúde de São Tomé e Príncipe, África

Governo do Brasil ajuda na construção do Laboratório Central do país

BRASÍLIA (20/11/15) – O Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen/DF) recebeu, nesta sexta-feira (20), a Ministra da Saúde de São Tomé e Príncipe, Maria dos Santos Trovoada. O objetivo foi conhecer a estrutura laboratorial para o diagnóstico da tuberculose no DF. São Tomé e Príncipe é um país africano com aproximadamente 190 mil habitantes. Em 2014 foram diagnosticados 158 casos da doença no país. Uma comitiva do Ministério da Saúde do Brasil acompanhou a visita.

O Brasil tem forte ligação com São Tomé e Príncipe e tem prestado apoio na estruturação do seu Programa de Luta Contra a Tuberculose. Através da Agência Brasileira de Cooperação, o Brasil está os ajudando a construir o primeiro Laboratório Central do país. O laboratório vai permitir um diagnóstico rápido e correto da doença e contará com os equipamentos mais modernos existentes no mercado.

“Hoje, nós precisamos enviar nossas amostras para os países vizinhos realizarem o diagnóstico e nos encaminharem a resposta. Com o laboratório, nossos testes serão realizados em nosso próprio país e de forma rápida, o que auxiliará não somente no diagnóstico da tuberculose, mas também de outras doenças”, relata a Ministra de Saúde, Maria dos Santos Trovoada.

No DF, o diagnóstico laboratorial é realizado nos laboratórios públicos das 15 Regionais de Saúde, que se encontram sob a supervisão direta Lacen, responsável pelo controle de qualidade das baciloscopias. O Lacen é referência para exames de cultura do bacilo de Koch na Região Centro-Oeste.

O exame realizado nos pacientes é a baciloscopia, que consiste na análise do bacilo de Köch, causador da tuberculose. São coletadas duas amostras de escarro para avaliação, a primeira no ato do exame e a segunda no dia seguinte, com o paciente em jejum. O resultado sai rapidamente após a segunda coleta.

Após a visita ao Lacen, a equipe foi conferir o atendimento prestado no Hospital Regional do Paranoá aos pacientes com tuberculose. Quinta-feira (19), a ministra aproveitou a passagem por Brasília para conhecer o Banco de Leite Materno do Hospital Materno Infantil.

TUBERCULOSE – Em 2014 o DF registrou 385 novos casos da doença. De janeiro até o final de outubro deste ano, foram 271 casos. O Programa de Controle da Tuberculose (PCT) no DF tem avançado principalmente na descentralização das ações, detecção de casos, aumento dos percentuais de cura e da redução de abandono do tratamento.

O programa é oferecido em todos os centros de saúde do DF, nas unidades prisionais, nos hospitais regionais de Taguatinga, Samambaia, Gama, Paranoá, Asa Norte e Sobradinho, no Centro de Referência para casos de Multidrogarresistência na Unidade Mista da 508 Sul, em ambulatórios para moradores em situação de rua (Asa Norte, Ceilândia e Taguatinga) e uma unidade de internação no Hospital Regional do Gama.