Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/03/18 às 10h42 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Mulheres ocupam 70% do quadro permanente na Secretaria de Saúde

Elas também são maioria nos cargos de direção e nas profissões de nível superior

BRASÍLIA (8/3/2018) – O artigo “A Força de Trabalho do Setor de Saúde no Brasil: Focalizando a Feminização”, produzido por cinco pesquisadoras da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostra a “forte vocação feminina” nesse segmento em todo o mundo. Em estudo realizado na década de 90, os EUA e Canadá apresentavam participação de 43,3% e 42,8%, respectivamente, e o Brasil 33,5% – índices largamente superados pela força de trabalho da mulher na Secretaria de Saúde do DF, onde elas ocupam cerca de 70% das vagas no quadro permanente de servidores.

De um total de 33.271 profissionais da Secretaria de Saúde, 23.222 são mulheres, conforme atualização de março de 2018. No entanto, ao contrário de muitas instituições públicas ou particulares, onde a participação feminina é majoritária no total de colaboradores, mas reduzida nos postos de comando, elas também ocupam em proporção semelhante os cargos de chefia. São 1.232 ocupantes de funções gratificadas, contra somente 637 homens.

baixa enfermeiras

Nos cargos de direção, as mulheres também são maioria, ocupando 56 cargos, já os homens, 54. No primeiro escalão da secretaria, das sete subsecretarias, elas estão presentes em cinco, em evidente maioria. Mesmo no grupo de servidores com nível superior, 7.896 são do universo feminino e 3.778, do masculino.

E até a imagem do antigo senso comum, onde os médicos homens figuravam como profissionais predominantes, foi desmistificado. Também nesse grupo, as mulheres já superaram os homens, com 2.608 postos de trabalho, contra 2.601 – sete representativos lugares à frente, mais um sinal inequívoco de que elas vieram para ficar…e comandar.