Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/05/14 às 20h01 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Saúde promove o dia “D” da Dengue no Taguaparque

Objetivo é orientar a população

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) realiza neste sábado (31), às 10h, no Taguaparque, o “Dia D” da Dengue com o objetivo de implantar ações no local em que acontecerá a FAN FEST da Fifa.

Durante a campanha “A Hora é Agora – Você está convocado para a Copa Dengue” será realizado um mutirão especial com a participação de 80 agentes, aos quais farão limpeza, manejo ambiental, orientação, ação, teatro da Dengue, aplicação de larvicida, exposição de material coletado e entrega de panfletos para os moradores da região próxima ao parque em Taguatinga.

Durante esta semana (26 a 30 de maio), 450 agentes da Vigilância Ambiental e 100 guardas nacionais de Meio Ambiente entregaram panfletos em Planaltina, Gama, Sobradinho, Ceilândia, São Sebastião e outras regiões. O material orientou os moradores a fazerem uma grande limpeza em suas residências, no “Dia D”, que será realizado em 31 de maio, às 10h.

Números

Dados estatísticos da SES/DF mostram que nas 20 primeiras semanas epidemiológicas de 2014 houve redução de cerca de 40% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Em 2014 foram confirmados 4.920 casos, enquanto que na mesma época de 2013 este número chegou a 8.136. “Esses números são um reflexo do intenso combate que a SES, em parceria com a população, realiza contra a doença”, explica a subsecretária de Vigilância à Saúde, Marília Coelho Cunha.

A SES/DF atualiza, semanalmente, boletins epidemiológicos com números sobre os casos de dengue suspeitos e confirmados por Região Administrativa, conforme o Plano de Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue do Ministério da Saúde. Este documento estabelece que a atualização seja mensal.

Confira os boletins epidemiológicos: http://www.saude.df.gov.br/programas/435-informes-epidemiologicos-dengue.html

“Dever de todos”

De acordo com o gerente de Vigilância Ambiental, Júlio César Trindade, as ações de manejo ambiental têm sido uma das ferramentas mais utilizadas nesses últimos meses em quase todas as regiões do DF. “No manejo ambiental, são retirados das residências todos os bens inservíveis que estão depositados a céu aberto e podem servir de criadouro do mosquito transmissor. Com a retirada desses resíduos, eliminamos de uma só vez milhares de ovos que, com certeza, viriam a eclodir e iniciar o ciclo de reprodução do Aedes aegypti”, ressaltou.

As ações de manejo contam com a participação de outros órgãos do GDF, que trabalham de forma integrada com o intuito de reduzir o risco de contaminação por dengue. São eles: Serviço de Limpeza Urbana (SLU); Coordenadoria das Cidades; Administrações Regionais; Polícia Militar; Agência de Fiscalização (Agefis) e Grupo Executivo Intersetorial de Gestão do Plano Regional de Prevenção e Controle da Dengue (Geiplan).

Copa do Mundo

De acordo com pesquisa divulgada pela revista inglesa The Lancet Infectious Diseases, o risco de ameaça da doença no Brasil, durante a Copa do Mundo, é um dos problemas a ser enfrentado, mas Brasília é uma das capitais com menor possibilidade de casos relacionados ao Aedes Aegypti.

Confira o artigo: http://www.thelancet.com/journals/laninf/article/PIIS1473-3099 (14)70781-9/fulltext