Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/05/18 às 20h05 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Novo modelo de atenção primária é apresentado em oficina da Opas

 

 

Humberto Fonseca relatou os avanços no modelo de atenção primária. Foto: Mariana Raphael

 

A conversão do modelo de atenção primária do Distrito Federal foi tema de palestra apresentada pelo secretário de Saúde, Humberto Fonseca, durante a Oficina de Debates sobre Recursos Humanos no SUS, evento realizado pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

 

Na ocasião, o secretário focou nos dados referentes à mão de obra, fundamental para conseguir montar as equipes de Estratégia de Saúde da Família e aumentar a cobertura de atenção primária de 30% em 2016 para 69,1% em março deste ano.

 

“Contratamos 161 novos médicos de família, estamos com mais 47 vagas para a especialidade abertas para o próximo concurso, ampliamos carga horária de alguns servidores, fizemos capacitação, tivemos 110 médicos ‘convertidos’ e criamos o novo cargo de enfermeiro de família e comunidade”, disse Fonseca, elencando as medidas tomadas para fortalecer o novo modelo de atenção primária.

 

O secretário citou, ainda, os desafios para o fortalecimento do novo modelo, colocando a capacitação contínua e a contratação de agentes comunitários como prioridades.

 

“Os agentes comunitários são fundamentais para as equipes. Porém, estamos sem poder contratar em razão de controvérsias jurídicas. Mas estamos com um projeto de lei para ser votado que poderá nos permitir contratar agentes comunitários por processo seletivo simplificado dentro da CLT. Se aprovador for, queremos contratar, ainda este ano, mil agentes comunitários”, adiantou Humberto Fonseca.

 

Outros desafios citados pelo secretário durante a palestra foram fortalecer o apoio diagnóstico dentro das unidades básicas de saúde, para que a pessoa tenha o máximo de resolutividade de seu problema em um só local; e a garantia de que o novo modelo não seja descontruído em outros governos.

 

“Por isso, nós publicamos portarias e estamos fortalecendo contatos com instituições como a Opas, o Ministério Público, o Conselho de Saúde, para que não aceitem que se queira voltar ao modelo anterior”, frisou Humberto Fonseca.

 

Neste sentido, ele comemorou a publicação da Lei 6.133/2018, em abril deste ano. O texto reconhece que a Estratégia Saúde da Família é o modelo de atenção primária do DF.

 

 

O secretário finalizou sua apresentação com a exibição de um vídeo feito com duas médicas da Região Norte de Saúde, onde deram seu depoimento de como se sentiram antes e depois da conversão, mostrando o medo e, posteriormente, a satisfação de poder ampliar o campo de atendimento com a nova atuação.

 

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde

 

 

Novo modelo de atenção primária é apresentado em oficina da Opas