Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/03/16 às 20h01 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Novos residentes são recepcionados na Fepecs

Ao todo, 235 alunos atuarão em áreas como enfermagem obstétrica e odontologia

BRASÍLIA (7/3/16) – Na tarde desta segunda-feira (7), 235 novos residentes foram recepcionados pelo Núcleo de Residência da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), no auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). Eles atuarão nas áreas uniprofissional de enfermagem obstétrica, enfermagem em centro cirúrgico e enfermagem em nefrologia, além de odontologia e, também, na área multiprofissional.

A novidade este ano é a oferta da residência multiprofissional que abrange as formações em terapia ocupacional, nutrição, fonoaudiologia, fisioterapia, psicologia, serviço social e farmácia, além de enfermagem e odontologia. Os profissionais dessas áreas poderão atuar na Atenção ao Câncer, na Atenção Cardíaca, na Saúde do Adulto e Idoso, na Saúde da Criança, na Saúde Mental do Adulto, na Saúde Mental Infanto-Juvenil, na Saúde Coletiva, na Terapia Intensiva e na Urgência e Trauma.

A diretora geral da ESCS, Maria Dilma Teodoro, destacou a atuação da Secretaria de Saúde na oferta dos programas. “A partir da abertura do processo seletivo multiprofissional, a secretaria lança um novo olhar na assistência, preocupada no atendimento integral do paciente, um princípio do Sistema Único de Saúde (SUS) e uma regulamentação do Ministério da Educação na formação dos profissionais de Saúde”.

CENÁRIOS – De acordo com a chefe do Núcleo de Residência, Vanessa Campos, os residentes atuarão em diversos cenários de prática da rede da secretaria e com metodologia diferenciada. “A capacitação dos residentes é baseada nas metodologias ativas de aprendizagem, isso significa que o aprendizado é centrado no aluno com objetivo de aprimorar a assistência aos usuários do SUS, problematizando o estado clínico de cada paciente”, explica.

A terapeuta ocupacional Rayssa Barros, residente aprovada no primeiro programa multiprofissional da secretaria, escolheu atuar na residência em Saúde Mental Adulto e se diz ansiosa para iniciar o programa.

“É na residência e nos cenários que a secretaria oferece que teremos um maior aprofundamento do estudo, por meio das vivências. Apesar de ter dois anos de experiência na área, nada se compara à residência nos cenários da secretaria. Dessa forma, estarei pronta a atuar nos serviços públicos e voltados para o SUS”.
A secretaria financia as 235 bolsas dos residentes no valor de R$ 2.976, mais auxílio moradia em torno de R$ 570, por mês.