Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/06/13 às 15h03 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Atendimento em casa ajuda na recuperação de pacientes

COMPARTILHAR

O tratamento permite que tenha ótima qualidade de vida

O serviço de Home Care da Secretaria de Saúde (SES/DF) oferece tratamento domiciliar para 17 pacientes crônicos transferidos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de vários hospitais. Um desses é Giovanni Pereira, de 16 anos, que sofre de atrofia muscular. Ele está internado em casa desde o mês de março e vem melhorando consideravelmente.

Por causa da insuficiência respiratória causada pela atrofia muscular Giovanni precisa ficar estar ligado a um respirador artificial o tempo todo. Mas isso não impede que o garoto seja um adolescente normal. “Meu filho hoje é muito consciente e ele até estuda como qualquer um. Não falta nada pra ele, desde que começou a internação ele ganhou peso”, conta Juliana, mãe de Giovanni.

Na casa da família uma técnica de enfermagem fica de plantão 24 horas. Periodicamente Giovanni recebe a visita de uma nutricionista e também de um fonoaudiólogo. “Se meu filho não tivesse esse tratamento provavelmente estaria morto, pois nem em um hospital particular encontraríamos essa qualidade nos atendimentos. Antes ele só ficava acamado hoje é um menino ativo e sorridente”, comemora a mãe.

Como funciona

Para ser incluído no tratamento domiciliar, o paciente que depende de aparelho de ventilação mecânica para respirar deve ser classificado pela equipe médica como de alta complexidade. Além disso, é obrigatório que o doente more no Distrito Federal em condições adequadas às exigências necessárias à assistência em casa. O atendimento abrange desde casos simples até procedimentos mais complexos.

Implantado no início de novembro de 2012, o Serviço de Atenção Domiciliar de Alta Complexidade (SAD-AC) da SES, traz várias vantagens. Os pacientes transferidos recebem o mesmo nível de assistência oferecida dentro das unidades hospitalares, porém com o conforto do lar, a segurança necessária aos cuidados e a humanização que deve ser dispensada à atenção a saúde.