Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/04/21 às 10h38 - Atualizado em 27/04/21 às 15h55

Pacientes com sequelas pós-covid contam com cinco ambulatórios especializados

COMPARTILHAR

Reabilitação pulmonar com fisioterapeutas é oferecida para melhorar função respiratória e motora

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Fisioterapia tem ajudado pacientes com sequelas pós-covid a ter melhora na qualidade de vida – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF
A Covid-19 pode causar várias sequelas em quem teve a doença, entre elas, disfunções respiratórias, principalmente em pessoas que passaram por hospitalização prolongada, com ou sem uso de ventilação mecânica. Por conta disso, a Secretaria de Saúde estruturou serviços específicos para reabilitação pulmonar na rede.

 

Hoje, a rede conta com cinco Ambulatórios de Saúde Funcional (ASF) que oferecem a reabilitação pulmonar. Eles funcionam no seguintes locais: Hospital Regional de Taguatinga (HRT); Hospital Regional da Asa Norte (Hran); Hospital de Base (HB); Hospital Universitário de Brasília (HUB); e Hospital Regional de Ceilândia (HRC), esse temporariamente inativo.

 

Segundo a Referência Técnica Distrital (RTD) de Fisioterapia, Raquel Andrade, os pacientes que tiveram Covid-19 geralmente têm a capacidade respiratória limitada e necessitam de equipe especializada para acompanhamento.

 

O fisioterapeuta Vinícius Maldaner durante atendimento no Hran – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF
“Como resultado da inflamação do pulmão e do suporte respiratório invasivo, os pulmões podem permanecer com a capacidade respiratória limitada, o que dificulta a absorção e transferência do oxigênio para a corrente sanguínea. É o que causa cansaço, fadiga, limitação funcional e levam ao prejuízo da qualidade de vida”, informa.

 

De acordo com o fisioterapeuta Vinícius Maldaner, do Ambulatório de Saúde Funcional do Hran, a identificação precoce dos pacientes acometidos pela Covid-19 que necessitam de acompanhamento especializado e reabilitação pulmonar é fundamental para o correto encaminhamento e elaboração do plano terapêutico.

 

“Após passar por avaliação com o médico pneumologista, os pacientes que apresentarem sequelas pulmonares devem ser encaminhados para a reabilitação pulmonar conforme nota técnica elaborada pela referência técnica de fisioterapia”, explica.

 

São cinco ambulatórios especializados em atendimento de reabilitação pulmonar – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Para acesso à reabilitação pulmonar o paciente deve procurar uma das unidades que oferecem o serviço com o encaminhamento do pneumologista para agendamento da avaliação.

 

“A reabilitação pulmonar consiste em um programa de exercícios supervisionados e prescritos por fisioterapeutas especializados. Através da reabilitação devolvemos esse paciente à sociedade, impedimos outras complicações e esse paciente passa a depender menos dos serviços de saúde, diminuindo até os custos para o governo”, destaca o fisioterapeuta.

 

Os objetivos são: progresso da função pulmonar com diminuição da dispneia (falta de ar), maior tolerância aos esforços; independência para realizar as atividades diárias; melhora da qualidade de vida; e retorno à vida produtiva, trabalho e lazer.

 

Pacientes fazem exercícios supervisionados e avaliação da função pulmonar – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

 

Fisioterapia pós-Covid

 

Segundo Raquel, a equipe de fisioterapia percebe o impacto da internação por Covid-19 devido às sequelas respiratórias e sequelas motoras. Com isso, busca fornecer o tratamento adequado para esta população.

 

“Os pacientes que não permanecem com sequelas pulmonares, mas que apresentam fraqueza muscular e têm dificuldade para realizar suas atividades da vida diária, podem ser reabilitados nas unidades básicas de saúde (UBSs) ou nos ambulatórios.

 

Unidades oferecem atendimento adequado para melhora na qualidade de vida pós-covid – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF
De acordo com a RTD, a Atenção Primária tem papel fundamental no acolhimento, tratamento e encaminhamento dos pacientes com limitação funcional por Covid-19. As equipes de Estratégia Saúde da Família podem solicitar apoio aos Núcleos Ampliados de Saúde da Família (NASF), onde o paciente será orientado sobre os principais cuidados, poderá participar de grupos para ganho de força e funcionalidade, bem como poderá ser encaminhado aos ambulatórios.