Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/10/21 às 15h42 - Atualizado em 18/10/21 às 18h00

Paranoá ganha sua primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA)

Com perfil de atendimento voltado a urgências e emergências, a nova UPA tem capacidade para atender 4,5 mil pessoas por mês

 

LÍVIA DAVANZO | EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA | DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

A população do Paranoá conta, a partir de agora, com uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA). A primeira UPA da região administrativa foi inaugurada, nesta segunda-feira, (18) pelo governador do DF, Ibaneis Rocha, e pelo secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache. A estrutura de saúde está localizada no Paranoá Parque sendo a segunda, de uma série de sete UPAs, que estão sendo construída pelo Governo do Distrito Federal.

 

Unidade de saúde foi inaugurada pelo governador Ibaneis Rocha – Foto: Renato Alves/Agência Brasília

“Hoje, no dia do médico, reforçamos nosso compromisso com a saúde do Distrito Federal. São sete UPAs que estão sendo construídas e tem mais duas sendo projetadas para que possamos aliviar o atendimento nos hospitais e retomar as cirurgias eletivas. Só aqui no Paranoá são dois equipamentos importantes de saúde que foram entregues – uma unidade básica de saúde (UBS) e agora esta UPA. Com isso, esperamos desafogar o Hospital da Região Leste (Paranoá) para que a população tenha um atendimento cada vez melhor”, disse o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, durante a inauguração.

 

A UPA já iniciou os atendimentos à população e possui 1,2 mil metros quadrados. O local conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na Sala Vermelha, seis leitos de observação e um leito de isolamento na Sala Amarela. Além disso, possui dez poltronas de medicação/inalação e reidratação na Sala Verde e três consultórios. O local ainda foi equipado com laboratório para exames de urgência, eletrocardiograma e raio-x. Pela normatização do Ministério da Saúde, laboratório e raio-x não são obrigatórios nas UPAs, mas foram acrescentados à unidade para dar maior agilidade aos atendimentos.

 

“Esta UPA segue o Porte I e não está previsto nem raio-x e nem laboratório. Mas para melhorar as condições de atendimento à saúde da população aqui na região, nós colocamos esse algo a mais tanto o raio-x quanto o laboratório. Isso mostra a preocupação em levar o que tem de melhor para a saúde da população”, destacou o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache. O gestor ressaltou ainda que a unidade tem capacidade de atender em torno de 4,5 mil pessoas por mês.

 

Unidade é a primeira do segmento a funcionar no Paranoá – Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

A construção das UPAs ocorre por intermédio do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (Iges-DF), que também vai gerir as unidades. “A UPA é o encontro do governo do DF com a população. E o Iges é responsável por fazer com que essa unidade funcione e funcione bem. O nosso trabalho está apenas começando. Tenho certeza que o resultado será o melhor possível e a população vai sentir isso”, afirma o presidente do Iges-DF, general Gislei Morais.

 

Investimento

 

A estrutura da UPA Paranoá recebeu um investimento de R$ 6,9 milhões, dos quais R$ 5,1 milhões foram aplicados em obras e R$ 1,8 milhão em mobília. Os recursos foram repassados pela Secretaria de Saúde ao Iges-DF.

 

As outras cinco UPAs seguem em construção e estão localizadas no Gama, no Riacho Fundo II, em Planaltina, Brazlândia e Vicente Pires. Juntas, terão capacidade de atender 31,5 mil pessoas por mês.

 

Funcionamento

 

A UPA Paranoá funciona na Quadra 12, comercial 1, AE 4 EPC Paranoá Parque com atendimento ininterrupto, sete dias por semana. Para atender à população foram contratados 146 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e outros colaboradores.

Nas UPAs são atendidos casos de urgência e emergência de clínica médica, como pressão alta, febre alta, sintomas respiratórios como falta de ar, desmaio, convulsão, diarréia aguda, infecção do trato urinário, dor abdominal moderada a aguda e complicações cardiológicas, como infarto e AVC.

 

As unidades de pronto-atendimento são consideradas atenção pré-hospitalar. Os médicos prestam socorro, prescrevem medicamentos e exames e analisam se é necessário encaminhar os pacientes a um hospital, mantê-los em observação por 24 horas ou dar-lhes alta após o atendimento.

 

Todas as novas UPAs estão sendo equipadas com Sala de Ensino para os profissionais receberem treinamentos e cursos de atualização de forma permanente.