Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/02/15 às 12h35 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Pedidos de cirurgia serão reorganizados eletronicamente em Sobradinho

COMPARTILHAR

Objetivo é modernizar o cadastro e monitorar o tempo de espera

BRASÍLIA (3/2/15) – Pacientes que aguardam a realização de cirurgias pela Regional de Saúde de Sobradinho terão, a partir de agora, os processos reorganizados eletronicamente por critério de classificação de tempo de espera e gravidade do caso.

A ação, que aumentará o controle médico da situação de cada paciente e a celeridade do atendimento, foi possível com a implantação do novo módulo de Fila Única de Cirurgia ao Sistema de Registro de Necessidades de Consultas Não Reguladas (Sisconweb), há um ano em funcionamento na Região Norte de Saúde.

“Com esse sistema, os gestores locais poderão realizar ações para 'zerar' as filas de cirurgias, além de cumprir com o prazo de tratamento para os casos oncológicos”, informou o diretor de Atenção Primária à Saúde de Sobradinho, Gleiton Lima.

Nos casos de pacientes oncológicos, em que se faz necessária intervenção cirúrgica – definida por diagnóstico e são aparados pela legislação que determina o início do tratamento em 60 dias, serão pacientes beneficiados pelo novo módulo. “Com o sistema, nós vamos ter maior controle e monitoramento do tempo de espera dessas pessoas”, complementou o diretor.

Segundo ele, a antigo formato de controle, feito de forma manuscrita, dificultava a organização das informações relacionadas à gravidade do paciente, observações feitas pelos médicos, tempo de espera e demais registros do prontuário eletrônico.

FUNCIONAMENTO – O diretor explicou que todos os registros de solicitações de procedimentos cirúrgicos serão cadastrados – separados por tipo de cirurgia – em nível ambulatorial (cirurgias simples) e em Centro Cirúrgico (procedimentos de maior complexidade). “Para isso, todos os cadastros que hoje estão impressos em papel estão em fase de digitalização para serem inseridos no sistema”, complementou.

De acordo com Lima, o cadastramento começou há aproximadamente duas semanas. No sistema, é possível registrar todos os tipos de cirurgias. No primeiro levantamento de cirurgia geral, urológica e plástica reconstrutiva foram contabilizadas cerca de 100 cirurgias em fila de espera, mas no total, a previsão é de que todas as especialidades somem cerca de 500 pedidos.

“Com esse novo módulo, concluímos a etapa que faltava para maior compreensão das necessidades do usuário. Com a Fila Única, o usuário tem a certeza de que o SUS reconhece suas necessidades e atua para supri-las”, enfatizou o diretor, ao afirmar que os gestores também podem utilizar as informações para formulação de estratégias e mudanças nos processos de trabalho.

O novo módulo começou a funcionar na Regional de Saúde de Sobradinho, mas todas as regionais poderão receber o sistema. A previsão é de que a regional de Planaltina seja a próxima a implantar o novo módulo.