Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/02/12 às 18h26 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Pesquisa define perfil de pacientes do CAPS-AD de Sobradinho

COMPARTILHAR

Um estudo científico realizado pelas estagiárias de Psicologia, Patrícia Khouri, Maria Elvira e Ellen Cássia, 00011565no Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas, em Sobradinho II, com pacientes que são tratados no Centro, levantou as principais características dos usuários da unidade. Os dados identificados durante o trabalho apontam a escolaridade, a profissão, estado civil, o sexo e idade. Outro resultado importante encontrado se refere à origem da demanda e as drogas mais comuns escolhidas por esses pacientes.

A metodologia do trabalho foi direcionada para a análise de prontuários dos pacientes, mas somente aqueles que se encontravam em tratamento ativo durante o ano de 2011. Foram pesquisados 427 prontuários que apontaram uma maioria absoluta de homens que procuram se livrar da dependência e a droga mais usada é o álcool. Outra descoberta interessante da pesquisa mostra a faixa etária avançada daqueles envolvidos com o álcool e um maior tempo em tratamento. Os dependentes de maconha, crack e cocaína são os mais jovens e aqueles que usam maconha também consomem outras drogas, como crack, tabaco, cocaína e merla.

00011564O CAPS-AD de Sobradinho II atendeu em 2011, em atendimentos individuais, 5.190 pacientes, atendimentos grupais 2.972 e acolheu 546 pessoas, num total de 8.708 pacientes. Eis o resultado da pesquisa do perfil dos usuários da unidade: 86,7% são do sexo masculino; 84% com idade entre 20 e 60 anos; 51,9% procuram o CAPS espontaneamente; 31,3% são de Sobradinho II e 24,4% Planaltina; 5,3% são vigilantes, 4,4% motoristas; Escolaridade: 48% ensino fundamental incompleto. Quanto às drogas: 73,8% utilizam álcool; 29% maconha; 28,3% tabaco e o crack 26,9%.

Antônio Caetano – SES/DF